icons.title signature.placeholder Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Marcio Porto
24/07/2013
08:40

O técnico Claudinei Oliveira tem se esforçado para justificar a decisão de poupar jogadores para a partida desta quarta-feira, contra o Crac-GO, pela terceira fase da Copa do Brasil. Já em Catalão, local do embate, o comandante do Santos defendeu sua escolha falando da importância de revezar os jogadores quando duas competições estão em disputa - no domingo, o Santos empatou em 2 a 2 com o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro.

- A gente tem de tomar as melhores decisões para o Santos e temos de segurar esses jogadores que não viajaram. Foram feitos testes, com relatórios de fisiologia e foi importante poupar esses jogadores - analisou o comandante, no hotel em que o Peixe está concentrado na cidade goiana.

- Temos que ganhar todos os jogos que disputamos. Temos que fazer rodízio, como outros times fazemos e acreditamos no elenco. Não tem cabimento disputar a Copa do Brasil pensando em Sul-Americana - completou o comandante, rebatendo a polêmica que se formou em torno da partida.

A situação surgiu porque, se for eliminado pelo Crac nesta quarta-feira, o Santos terá direito a disputar a Copa Sul-Americana. Além disso, pelo regulamento deste ano, a Copa do Brasil terá os clubes que participaram da Libertadores, exceção do São Paulo, a partir das oitavas de final. Situação que, em tese, torna a competição muito mais difícil - tanto o campeão da Copa do Brasil quanto da Sul-Americana garantem vaga na Libertadores do ano que vem. Neste cenário, o Santos foi a Catalão poupando o zagueiro Edu Dracena, o lateral-esquerdo Léo e os meias Cícero e Montillo, viajando com 14 jogadores formados nas categorias de base do clube.

Alheio à questão, Claudinei Oliveira ignorou as dificuldades que os garotos vão enfrentar na cidade do interior de Goiás. Estádio acanhado e com condições precárias, pressão da torcida e gramado em condições irregulares fazem parte do cenário que os santistas encontrarão nesta noite.

- Os meninos já jogaram em estádio menores, são tranquilos, passaram por muita coisa na base, com jogos difíceis, que foram dando esse lado de maturidade a eles. É uma oportunidade para eles, tem de mostrar força - analisou o técnico.

Claudinei não quis revelar a escalação do time, mas o Santos deve ir a campo com: Aranha, Galhardo, Gustavo henrique, Durval e Mena; Alison, Alan Santos, Leandrinho e Pedro Castro; Neilton e Willian José.

O duelo pela Copa do Brasil começa às 21h50. Com o 1 a 1 no jogo de ida, a equipe da casa precisa apenas empatar por 0 a 0 para se classificar. O Santos precisa vencer ou empatar por 2 a 2 ou mais. Se o resultado do primeiro jogo se repetir, a decisão será nos pênaltis.

O técnico Claudinei Oliveira tem se esforçado para justificar a decisão de poupar jogadores para a partida desta quarta-feira, contra o Crac-GO, pela terceira fase da Copa do Brasil. Já em Catalão, local do embate, o comandante do Santos defendeu sua escolha falando da importância de revezar os jogadores quando duas competições estão em disputa - no domingo, o Santos empatou em 2 a 2 com o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro.

- A gente tem de tomar as melhores decisões para o Santos e temos de segurar esses jogadores que não viajaram. Foram feitos testes, com relatórios de fisiologia e foi importante poupar esses jogadores - analisou o comandante, no hotel em que o Peixe está concentrado na cidade goiana.

- Temos que ganhar todos os jogos que disputamos. Temos que fazer rodízio, como outros times fazemos e acreditamos no elenco. Não tem cabimento disputar a Copa do Brasil pensando em Sul-Americana - completou o comandante, rebatendo a polêmica que se formou em torno da partida.

A situação surgiu porque, se for eliminado pelo Crac nesta quarta-feira, o Santos terá direito a disputar a Copa Sul-Americana. Além disso, pelo regulamento deste ano, a Copa do Brasil terá os clubes que participaram da Libertadores, exceção do São Paulo, a partir das oitavas de final. Situação que, em tese, torna a competição muito mais difícil - tanto o campeão da Copa do Brasil quanto da Sul-Americana garantem vaga na Libertadores do ano que vem. Neste cenário, o Santos foi a Catalão poupando o zagueiro Edu Dracena, o lateral-esquerdo Léo e os meias Cícero e Montillo, viajando com 14 jogadores formados nas categorias de base do clube.

Alheio à questão, Claudinei Oliveira ignorou as dificuldades que os garotos vão enfrentar na cidade do interior de Goiás. Estádio acanhado e com condições precárias, pressão da torcida e gramado em condições irregulares fazem parte do cenário que os santistas encontrarão nesta noite.

- Os meninos já jogaram em estádio menores, são tranquilos, passaram por muita coisa na base, com jogos difíceis, que foram dando esse lado de maturidade a eles. É uma oportunidade para eles, tem de mostrar força - analisou o técnico.

Claudinei não quis revelar a escalação do time, mas o Santos deve ir a campo com: Aranha, Galhardo, Gustavo henrique, Durval e Mena; Alison, Alan Santos, Leandrinho e Pedro Castro; Neilton e Willian José.

O duelo pela Copa do Brasil começa às 21h50. Com o 1 a 1 no jogo de ida, a equipe da casa precisa apenas empatar por 0 a 0 para se classificar. O Santos precisa vencer ou empatar por 2 a 2 ou mais. Se o resultado do primeiro jogo se repetir, a decisão será nos pênaltis.