icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/02/2015
10:17

Quando chegou ao Fluminense, na temporada 2013, Wellington Silva tinha uma missão: ganhar a vaga de Bruno. Ao longo do ano, ele teve 21 jogos para isso, mas não conseguiu. Após uma temporada emprestado ao Internacional, o jogador voltou às Laranjeiras com a mesma missão de conquistar um espaço no time titular. O concorrente da vez, Renato, teve um estiramento na coxa direita e não tem previsão de retorno aos gramados. Assim, ao que tudo indica, chegou a hora de Wellington Silva conquistar esse objetivo.

Na primeira chance que teve, o lateral agradou, com boa participação na goleada por 4 a 1 sobre o Nova Iguaçu, na última quarta-feira. O técnico Cristovão Borges elogiou jogador e destacou a polivalência dele, que consegue jogar tanto na esquerda quanto na direita.

– O time melhorou sim (com a entrada de Wellington Silva). Eu sei a qualidade dele, a experiência, e o que ele tem para dar ao Fluminense. Ele entrou muito bem (contra o Nova Iguaçu), mostrou a sua qualidade, e isso é importante para nós. E, além disso, a equipe passa a ter boas opções de jogo, já que ele consegue jogar nas duas laterais. Isso é muito bom – declarou.



MUITAS LESÕES ATRAPALHARAM NO PRIMEIRO ANO
As lesões atrapalharam Wellington Silva em seu primeiro ano no Tricolor. Logo em março de 2013, ele sofreu uma fratura no pé esquerdo e ficou fora de combate por quase três meses. Quando retornou, sentiu dores novamente no local e precisou se afastar mais uma vez.

Já no mês de agosto, quando as coisas começavam a voltar ao normal, o jogador teve uma lesão no joelho esquerdo e teve de ser submetido a uma cirurgia. Quando finalmente conseguiu recuperar-se totalmente da lesão, em novembro, não teve muito espaço na equipe.

No primeiro teste, Wellington Silva parece ter sido aprovado com louvor por Cristovão. Amanhã, contra o Bangu, no Maracanã, a prova terá um público maior e, certamente, mais exigente. Cabe a ele tirar uma boa nota para se manter na sonhada titularidade.