icons.title signature.placeholder Marcello Vieira e Matheus Babo
icons.title signature.placeholder Marcello Vieira e Matheus Babo
30/07/2013
17:45

O técnico Vanderlei Luxemburgo foi apresentado no fim da tarde desta terça-feira no Flu após comandar o primeiro treino nas Laranjeiras. O treinador mostrou muito bom humor durante a entrevista e foi questionado sobre a sua relação próxima com o Flamengo. Apesar de ser rubro-negro, Luxa garantiu que vai querer 'dar uma sapecada' no Flamengo sempre que estiver no comando do Fluminense.

- Todos nós temos um clube para torcer e quando éramos crianças íamos ao Maracanã torcer para alguém. Hoje meu adversário é o Flamengo, mas não meu inimigo. Já trabalhei aqui em 85, quando entrei na sala do Manoel Schwartz ele disse que aqui não entrava rubro-negro. Eu disse: como que eu saio? Sou profissional do futebol. Sou flamenguista mesmo, mas quero dar uma sapecada neles - disse.

Vanderlei Luxemburgo foi apresentado neste terça no Flu (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Sobre o momento atual do Tricolor, que está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o treinador afirmou que os jogadores devem ter indignação com a atual fase. Luxa também falou que a eliminação na Libertadores, objetivo principal do time na temporada, acabou prejudicando o time e fez com que o atual grupo desse uma relaxada:

- Primeira coisa que o jogador do Flu tem que ter é indignação com esse momento. Existia uma proposta no Fluminense e até no Grêmio que a conquista da Libertadores era o ponto principal, aí vem a derrota e o time dá uma sossegada insconsciente. O que fez esse time ganhar? A concentração, o sacrifício nos jogos. Vejo esse grupo com muita qualidade. Temos duas possibilidades, a Copa do Brasil e o Brasileiro. São nessas que vamos trabalhar.

OUTROS MOMENTOS DA APRESENTAÇÃO DE VANDERLEI LUXEMBURGO

DESAFIO - CONTINUIDADE AO TRABALHO DE ABEL
Essa coisa de desafio não é a palavra que eu gosto. Quando você pega a tabela do Brasileiro, isso já está programado. Tem a Copa do Brasil, vamos ter muitos jogos seguidos, meu trabalho aqui no Flu vai ser muito facilitado por conta do treinador anterior do Abel. Mas no Brasil é assim, você perde quatro, cinco jogos e acaba saindo. Temos uma história bonita do Telê no São Paulo, que ficou seis anos sem vencer. Cheguei aqui para dar continuidade a um trabalho vencedor. É um grupo de muita qualidade, está vivendo um momento difícil, mas se você buscar o passado recente. É um time forte. Vamos tentar reviver isso dando continuidade ao trabalho desse grande treinador que é o Abel.

MARACANÃ
Ainda não fui ao Maracanã. É a casa do Fluminense, como a do Flamengo, sempre jogaram ali. É muito bom você voltar, a expectativa é muito boa.

REFORÇOS
Não trabalho com esse negócio de homem de confiança, tenho que identificar as lideranças. Alguns já fizeram coisas boas. Todos os jogadores que estão à disposição vão para concentração para nos conhecermos mais.

CONTRATO CURTO
Pergunta boa, porque a opção foi devido ao mandato do presidente terminar no fim do ano. Portanto, vamos trabalhar forte no Brasileiro e na Copa do Brasil para voltar a Libertadores, se possível com uma conquista de campeonato. No Grêmio, eu tive esse problema. As coisas aqui no Brasil estão muito complicadas. Você pode ver que aqueles treinadores que fazem projetos com os clubes conseguem mais títulos. É isso que quero aqui no Fluminense, primeiro trabalhar com calma para depois rediscutir um novo contrato.

JOVENS
Isso é muito legal. As pessoas falam muito do Luxemburgo flamenguista. Eles esquecem que fiz um trabalho muito legal aqui no Fluminense, tanto que levei todo mundo para o Bragantino e fiz um grande trabalho lá. A ideia era eu seguir como treinador, mas mudou a direção e acabou sendo o Antônio Lopes, que me pediu para ser o assistente, mas eu preferi seguir minha vida e fui para o América.

DÁ TEMPO DE MUDAR?
Se o profissional de futebol não acompanhar o nosso meio, está equivocado. Acompanhei não só Fluminense, acompanhei todos os times. Hoje eu já comecei a colocar algumas coisas em prática. Os jogadores hoje em dia no Brasil estão entendendo o que o treinador passa. Já fiz algumas coisas, conversamos algumas coisas.

RELAÇÃO COM FRED E DECO
Normal. São jogadores que tem muita qualidade, por isso são estrelas. Eles vão ter o espaço deles. Não vejo nenhum problema na relação com eles.

DEFESA
Tenho muita experiência no futebol. Não podemos esquecer que essa defesa ganhou dois campeonatos sendo a menos vazada. Quando você perde, não é defesa ou ataque, é o time todo. Será que é a defesa? Será que é o ataque? Temos que detectar o problema. Esse é o ponto que vamos trabalhar.

Vanderlei Luxemburgo é apresentado e fala sobre os desafios no Flu

O técnico Vanderlei Luxemburgo foi apresentado no fim da tarde desta terça-feira no Flu após comandar o primeiro treino nas Laranjeiras. O treinador mostrou muito bom humor durante a entrevista e foi questionado sobre a sua relação próxima com o Flamengo. Apesar de ser rubro-negro, Luxa garantiu que vai querer 'dar uma sapecada' no Flamengo sempre que estiver no comando do Fluminense.

- Todos nós temos um clube para torcer e quando éramos crianças íamos ao Maracanã torcer para alguém. Hoje meu adversário é o Flamengo, mas não meu inimigo. Já trabalhei aqui em 85, quando entrei na sala do Manoel Schwartz ele disse que aqui não entrava rubro-negro. Eu disse: como que eu saio? Sou profissional do futebol. Sou flamenguista mesmo, mas quero dar uma sapecada neles - disse.

Vanderlei Luxemburgo foi apresentado neste terça no Flu (Foto: Nelson Perez/Fluminense)

Sobre o momento atual do Tricolor, que está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o treinador afirmou que os jogadores devem ter indignação com a atual fase. Luxa também falou que a eliminação na Libertadores, objetivo principal do time na temporada, acabou prejudicando o time e fez com que o atual grupo desse uma relaxada:

- Primeira coisa que o jogador do Flu tem que ter é indignação com esse momento. Existia uma proposta no Fluminense e até no Grêmio que a conquista da Libertadores era o ponto principal, aí vem a derrota e o time dá uma sossegada insconsciente. O que fez esse time ganhar? A concentração, o sacrifício nos jogos. Vejo esse grupo com muita qualidade. Temos duas possibilidades, a Copa do Brasil e o Brasileiro. São nessas que vamos trabalhar.

OUTROS MOMENTOS DA APRESENTAÇÃO DE VANDERLEI LUXEMBURGO

DESAFIO - CONTINUIDADE AO TRABALHO DE ABEL
Essa coisa de desafio não é a palavra que eu gosto. Quando você pega a tabela do Brasileiro, isso já está programado. Tem a Copa do Brasil, vamos ter muitos jogos seguidos, meu trabalho aqui no Flu vai ser muito facilitado por conta do treinador anterior do Abel. Mas no Brasil é assim, você perde quatro, cinco jogos e acaba saindo. Temos uma história bonita do Telê no São Paulo, que ficou seis anos sem vencer. Cheguei aqui para dar continuidade a um trabalho vencedor. É um grupo de muita qualidade, está vivendo um momento difícil, mas se você buscar o passado recente. É um time forte. Vamos tentar reviver isso dando continuidade ao trabalho desse grande treinador que é o Abel.

MARACANÃ
Ainda não fui ao Maracanã. É a casa do Fluminense, como a do Flamengo, sempre jogaram ali. É muito bom você voltar, a expectativa é muito boa.

REFORÇOS
Não trabalho com esse negócio de homem de confiança, tenho que identificar as lideranças. Alguns já fizeram coisas boas. Todos os jogadores que estão à disposição vão para concentração para nos conhecermos mais.

CONTRATO CURTO
Pergunta boa, porque a opção foi devido ao mandato do presidente terminar no fim do ano. Portanto, vamos trabalhar forte no Brasileiro e na Copa do Brasil para voltar a Libertadores, se possível com uma conquista de campeonato. No Grêmio, eu tive esse problema. As coisas aqui no Brasil estão muito complicadas. Você pode ver que aqueles treinadores que fazem projetos com os clubes conseguem mais títulos. É isso que quero aqui no Fluminense, primeiro trabalhar com calma para depois rediscutir um novo contrato.

JOVENS
Isso é muito legal. As pessoas falam muito do Luxemburgo flamenguista. Eles esquecem que fiz um trabalho muito legal aqui no Fluminense, tanto que levei todo mundo para o Bragantino e fiz um grande trabalho lá. A ideia era eu seguir como treinador, mas mudou a direção e acabou sendo o Antônio Lopes, que me pediu para ser o assistente, mas eu preferi seguir minha vida e fui para o América.

DÁ TEMPO DE MUDAR?
Se o profissional de futebol não acompanhar o nosso meio, está equivocado. Acompanhei não só Fluminense, acompanhei todos os times. Hoje eu já comecei a colocar algumas coisas em prática. Os jogadores hoje em dia no Brasil estão entendendo o que o treinador passa. Já fiz algumas coisas, conversamos algumas coisas.

RELAÇÃO COM FRED E DECO
Normal. São jogadores que tem muita qualidade, por isso são estrelas. Eles vão ter o espaço deles. Não vejo nenhum problema na relação com eles.

DEFESA
Tenho muita experiência no futebol. Não podemos esquecer que essa defesa ganhou dois campeonatos sendo a menos vazada. Quando você perde, não é defesa ou ataque, é o time todo. Será que é a defesa? Será que é o ataque? Temos que detectar o problema. Esse é o ponto que vamos trabalhar.

Vanderlei Luxemburgo é apresentado e fala sobre os desafios no Flu