icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/03/2014
13:38

Os confrontos das quartas de final da Liga dos Campeões foram definidos nesta sexta-feira, e a imprensa internacional já repercute os jogos. O clássico espanhol entre Barcelona e Atlético de Madrid foi bastante lembrado, o Manchester United foi colocado como total azarão contra o Bayern de Munique, e o Real Madrid é amplamente favorito contra o Borussia Dortmund, carrasco no ano passado.

- É verdade que o Borussia eliminou o Real Madrid, mas não é a mesma equipe. Não tem Götze, Lewandowski é desfalque na primeira partida... O Real Madrid também não é o mesmo, o Madrid agora é fenomenal. Então foi um sorteio bom - disse Alfredo Relaño, colunista do "AS".

Ainda na Espanha, o Real Madrid foi visto como sortudo pelo fato de Atlético de Madrid e Barcelona se pegarem. Francesc Aguilar, do "Mundo Deportivo", acredita que os rivais vão acabar se desgastando demais e podem escorregar na disputa pelo título do Campeonato Espanhol.

- Esse confronto não é bom nem para Tata Martino, nem para Diego Simeone. E também não é segredo que beneficia o Real Madrid, já que vai trazer um claro desgaste em seus dois grandes rivais na Liga Espanhola - disse o colunista.

Na Inglaterra, por mais que o Manchester United tenha camisa e tradição, é colocado pela própria imprensa local como última força dos times nas quartas. E ainda pegou o Bayern de Munique, equipe que é sensação no mundo e atual campeã da competição.

- Esse duelo é já o que vem com a etiquete de "Davi x Golias". O Manchester United vem com David Moyes, praticamente um novato na Europa. Depois de uma virada sofrida, o Bayern de Munique representa o pior cenário possível, dado o "pedigree" de Pep Guardiola e a força do gigante da Bundesliga - aponta Phil McNulty, da rede BBC.

O jogo entre Chelsea e PSG, apesar de unir dois gigantes, não foi tão comentado assim na imprensa. Jornais ingleses, como o "Daily Mail", destacaram o fato de ser o encontro dos dois clubes de "magnatas". Os franceses são controlados por um grupo do Qatar, enquanto os Blues têm o bilionário russo Roman Abramovich no comando.