icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2014
16:02

Vanderlei Luxemburgo é um medalhão quando se olha pros grandes técnicos brasileiros, no entanto apesar de ter feito um belo trabalho com o Cruzeiro em 2003 nos últimos anos vem capengando a frente dos elencos que comanda, como no seu último trabalho onde deixou o Fluminense na zona de rebaixamento e assim terminou sua passagem no fundo do poço.

O primeiro trabalho como treinador foi com o Campo Grande-RJ em 1983, e seu primeiro título foi a frente do Rio Branco-ES também em 1983. Durantes todos os anos no mundo do futebol passou por diversas grandes equipes brasileiras, pela Seleção Brasileira em 99/2000 e até no futebol europeu comandando o Real Madrid em 2004/2005.



O grande trabalho dele como treinador ocorreu a frente do Cruzeiro em 2003, quando faturou a tríplice coroa, vencendo o Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro com a maior pontuação já vista na história dos pontos corridos.Após esse grande trabalho no futebol mineiro, em 2004 terminou como Campeão Brasileiro com os Meninos da Vila, de Robinho, Diego e Renato. No ano seguinte chegou ao badalado Real Madrid e apesar de ter sido desclassificado da Liga dos Campeões logo 1 mês após assumir a equipe os números estavam ao seu lado, o treinador realizou 45 partidas oficiais pela equipe. Foram 28 vitórias, sete empates e dez derrotas. Foi demitido após viver seu por momento, quando saiu derrota do para o Barcelona em pleno Santiago Bernabéu por 3 a 0 em uma partida irreprensível de Ronaldinho Gaúcho.

Voltou ao futebol brasileiro no ano seguinte pelo Santos em 2005 e a partir daí rodou por diversas equipes como Palmeiras, Santos novamente e Atlético Mineiro. No ano de 2010 chegou a sua terceira passagem pelo rubro-negro que estava mal no Brasileirão e coube a Vanderlei Luxemburgo o trabalho de afastar a equipe carioca da zona de rebaixamento e já planejar a temporada de 2011. O primeiro semestre de 2011 no Flamengo foi melhor que o planejado. Após conquistar as Taças Guanabara e Rio de forma invicta, tornou-se Campeão Carioca invicto. Conseguiu através do Campeonato Brasileiro a classificação para a Libertadores de 2012, visando a disputa da competição tentou moldar a equipe da sua maneira mas não teve respaldo da presidente da época, Patrícia Amorim, teve diversos atritos com o principal jogador da equipe, Ronaldinho Gaúcho e os salários atrasados da equipe minaram a permanência de Luxa.

L!TV:
> Torcedores criticam diretoria e alertam o Flamengo
> ‘Profexô’ na área! Ximenes fala de saída de Ney e elogia Luxa



Voltou a comandar o Fluminense no meio do Campeonato Brasileiro de 2013, tentando dar estabilidade para uma equipe que disputava para não chegar na zona de rebaixamento. Seu estilo de não blindar o grupo e o não apoio do presidente Peter Siemsen dificultaram o trabalho a frente da equipe tricolor, em certo momento entrou em atrito com parte do elenco e chegou até a promover um churrasco em sua cobertura para trazer os jogadores de volta para seu lado. Após a nona derrota seguida a frente da equipe não ressitiu a pressão política e foi mandando embora para alegria do grupo.