icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/12/2013
20:00

Para não terminar o campeonato rebaixado, o Fluminense precisa vencer o Bahia e torcer para que Vasco e Coritiba não vençam Atlético-PR e São Paulo, respectivamente. Depender de outros resultados na rodada pode interferir na forma com que o time se comporte dentro de campo. Mas o goleiro Diego Cavalieri garante que apesar da curiosidade, o foco tem que ser somente no adversário de domingo.

- Todos vão querer saber, é impossível não perguntar. O foco é no nosso jogo, pensar no que temos que fazer e se não fizermos a nossa parte e as coisas acontecerem, será bem pior. Conhecendo nossa cultura no futebol, sei que vai ter atraso de todos os lados, nenhum jogo começa, aquela bagunça danada. Mas temos que fazer nossa parte - afirmou o camisa 12.

Já garantido na Série A do ano que vem, o Bahia promete fazer uma grande festa no jogo de despedida da temporada. Questionado se a pressão vinda das arquibancadas pode, de alguma forma, intimidar os jogadores do Fluminense, Cavalieri admitiu que a dificuldade será ainda maior com o grito dos torcedores contra eles.

- A torcida deles vai comparecer. Estão mais tranquilos e praticamente sem pressão. A dificuldade será enorme, mas temos a consciência que temos que fazer nosso resultado. Quando acabar, é que veremos o nosso destino. Se permanecer todos ficarão felizes e caso não aconteça da maneira que esperamos, temos que seguir de cabeça erguida e com a consciência que lutamso e nos dedicamos - disse o goleiro.

Na 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense vai até Salvador enfrentar o Bahia, na Arena Fonte Nova.