icons.title signature.placeholder Alexandre Braz, Luiz Gustavo Moreira, Vinicius Andrade e Walace Borges
11/12/2013
06:13

Apesar da indefinição para o próximo ano, pois ainda depende de uma derrota da Ponte Preta para o Lanús (ARG), na decisão da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), em Buenos Aires, para ir à Libertadores de 2014, a diretoria do Botafogo tem um treinador predileto para assumir o lugar de Oswaldo de Oliveira. Paulo Autuori, campeão brasileiro pelo Glorioso, em 1995, e que teve uma temporada ruim dirigindo Vasco e São Paulo, pode ser contratado se o time conquistar a classificação à competição continental.

Embora ninguém do departamento de futebol se pronuncie, a confiança em ter a vaga é grande e o interesse em trazê-lo de volta ao clube da Estrela Solitária já foi manifestado. O treinador, que está no Rio de Janeiro, por pouco não assumiu o Fluminense na reta final do Brasileiro. O Tricolor o procurou, mas não houve acerto em razão de problemas particulares do técnico.

Não é de hoje que Autuori é o número um dos dirigentes para ser o comandante do Botafogo. Após o Campeonato Brasileiro de 2011, quando Caio Júnior foi demitido, o presidente Mauricio Assumpção iniciou as conversas para repatriá-lo. Na época, ele dirigia a seleção sub-23 do Catar e tinha contrato até março de 2012. O mandatário, entretanto, preferiu não esperar e fechou acordo com Oswaldo de Oliveira.

Caso acerte com o Alvinegro, esta será a quarta passagem de Paulo Autuori por General Severiano. Além de 1995, o treinador, de 57 anos, trabalhou no clube em 1998 e 2001. No entanto, passou em branco nessas oportunidades. Mesmo assim, pesa a favor de Autuori a boa relação que tem com a torcida. Situação totalmente inversa do antecessor.