icons.title signature.placeholder Matheus Babo
11/12/2013
15:12

Principal assunto do futebol brasileiro nas últimas horas, o caso Héverton, meia que teria atuado de forma irregular pela Portuguesa na última rodada do Campeonato Brasileiro, deve ser julgado já na próxima semana pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

A denúncia do caso foi feita nesta quarta-feira ao STJD e os documentos necessários para o julgamento já foram enviados pela CBF, entidade responsável pelo controle desse tipo de casos, como suspensões. Caso seja considerada culpada, a Lusa corre risco de perder quatro pontos, o que o rebaixaria e salvaria o Fluminense da queda para Série B.

- A denúncia está sendo apresentada hoje (quarta-feira), A CBF já enviou os documentos necessários, já que ela sempre faz esses controles - disse o procurador geral do STJD, Paulo Schmitt, ao LANCE!Net.

ENTENDA O CASO

O meia Héverton, da Portuguesa, cumpriu suspensão automática diante da Ponte Preta e foi julgado na última sexta-feira pela 4ª Comissão Disciplinar do STJD. O jogador foi punido por duas partidas e deveria cumprir mais uma diante do Grêmio. No entanto, foi relacionado e entrou aos 32 minutos do segundo tempo do empate em 0 a 0 com o Tricolor gaúcho.

De acordo com o vice-presidente da Lusa, Roberto dos Santos, o advogado que representou a equipe no julgamento, Oswaldo Sestário, informou que a punição foi de apenas uma partida, que já havia sido cumprida. A notificação de que foram duas partidas de gancho chegou com atraso, apenas nesta terça.

Assim como a Portuguesa, o Flamengo também pode ser punido com a perda de quatro pontos no Campeonato Brasileiro por ter escalado de forma irregular o lateral-esquerdo André Santos na partida contra o Cruzeiro, pela última rodada da competição. O jogador foi expulso na Copa do Brasil, julgado na última sexta-feira, e teria de ter cumprido a suspensão no jogo do último sábado. O que não aconteceu.

O Código Brasileiro de Justiça Desportiva diz que a presença de um representante do clube no julgamento elimina a necessidade de notificação por escrito. Se o erro foi mesmo cometido pela Portuguesa, a punição deve acontecer. Se ficar comprovado que o erro foi do STJD, o clube seguirá na Primeira Divisão.