icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
24/06/2014
08:06

Que o Chile é freguês do Brasil você já deve ter ouvido. Porém, o que poucas pessoas sabem é o tamanho da vantagem da Seleção sobre a Roja. Em 68 confrontos, o time Caraninho venceu 47 vezes, perdeu apenas oito e empatou outras 13. O aproveitamento é excelente: 75%. Tal retrospecto inclui duas partidas da Taça Bernardo O’Higgins de 1957, torneio amistoso disputado pelo Brasil apenas com jogadores que atuavam na Bahia - uma derrota e um empate para o time verde e amarelo.

No próximo sábado, as equipes voltam a se enfrentar, desta vez pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Foi assim também em 2010 e 1998, quando o Brasil venceu as duas: 4 a 1 e 3 a 0.

Que venha o Chile! Brasileiros confiam em Seleção e mandam recado

Em Mundiais, brasileiros e chilenos também se enfrentaram na semifinal de 1962, quando Garrincha e Vavá brilharam e eliminaram os donos da casa.

A freguesia vem desde o início, afinal, o Chile demorou 40 anos para ganhar da Seleção. O primeiro confronto foi 1916 e o jejum vermelho durou até 1956.

O último confronto entre os sul-americanos foi em amistoso, em dezembro do ano passado, no Canadá, quando o Brasil ganhou por 2 a 1. Há 14 anos o Chile não vence o Brasil - a última vez foi em 2000, nas Eliminatórias para a Copa de 2002.

OS DUELOS ENTRE CHILE E BRASIL EM COPAS:

Visitante indigesto
Na semifinal da Copa de 1962, a Seleção não teve perdão do Chile,  que jogava em casa,  e venceu por 4 a 2. Inspirado, Garrincha fez dois gols no primeiro tempo, mas os vermelhos diminuíram no fim do primeiro tempo. Depois do intervalo quem brilhou foi Vavá, que marcou duas vezes e garantiu a vaga na final.

Goleada
As equipes se encontraram novamente na Copa da França, em 1998, desta vez nas oitavas de final. Classificado após três empates na primeira fase, o Chile, que tinha o atacante Salas como  destaque, não foi páreo para a Seleção: goleada por 4 a 1, com show de Ronaldo, que marcou três vezes. César Sampaio também deixou o dele.

Fácil, fácil...
Em 2010, na África do Sul, os times duelaram novamente nas oitavas de final e mais uma vez deu Brasil – com facilidade. O zagueiro Juan e os atacantes Luis Fabiano e Robinho marcaram para a Seleção, comandada por Dunga. Dias depois, porém, o time Canarinho perdeu para a Holanda e foi eliminado.