icons.title signature.placeholder Bruno Braz e Fellipe Rocha
icons.title signature.placeholder Bruno Braz e Fellipe Rocha
04/07/2013
20:19

Aliviado com mais uma importante vitória nos tribunais em seu julgamento de doping, o apoiador Carlos Alberto desabafou sobre a indefinição quanto a sua renovação ou não com o Vasco. Com contrato se encerrando em 2 de agosto e sem ainda ter sido procurado para tratar do assunto, ele pediu uma posição da diretoria quanto ao assunto.

- Agora não tem mais o que falar. Quero jogar bola. Chega de indefinição. Sempre respeitei o Vasco, fiz muito pelo clube e, por tudo isso, preciso de uma definição. Sei de onde virá a decisão e não estou exigindo a renovação, só quero uma posição clara. Na vida precisamos nos planejar e, se eu quiser jogar o Brasileiro, preciso saber por qual clube será - declarou.

Questionado se gostaria de permanecer no Gigante da Colina, Carlos Alberto foi claro e dimensionou o quão se sente bem em São Januário.

- Eu sou muito feliz lá, as pessoas sempre me trataram com muito respeito. Meu ambiente lá é maravilhoso, mas agora não é uma questão sentimental, quero um posicionamento, só isso - desabafou.

O Vasco acumula uma grande dívida com o jogador entre salários e direitos de imagem. Carlos Alberto, no entanto, sempre foi flexível e, até o momento, não cogitou cobrar o clube na Justiça. Além dos atrasos salariais, o apoiador cobriu as despesas do julgamento - na casa dos R$ 60 mil - de seu próprio bolso.

Aliviado com mais uma importante vitória nos tribunais em seu julgamento de doping, o apoiador Carlos Alberto desabafou sobre a indefinição quanto a sua renovação ou não com o Vasco. Com contrato se encerrando em 2 de agosto e sem ainda ter sido procurado para tratar do assunto, ele pediu uma posição da diretoria quanto ao assunto.

- Agora não tem mais o que falar. Quero jogar bola. Chega de indefinição. Sempre respeitei o Vasco, fiz muito pelo clube e, por tudo isso, preciso de uma definição. Sei de onde virá a decisão e não estou exigindo a renovação, só quero uma posição clara. Na vida precisamos nos planejar e, se eu quiser jogar o Brasileiro, preciso saber por qual clube será - declarou.

Questionado se gostaria de permanecer no Gigante da Colina, Carlos Alberto foi claro e dimensionou o quão se sente bem em São Januário.

- Eu sou muito feliz lá, as pessoas sempre me trataram com muito respeito. Meu ambiente lá é maravilhoso, mas agora não é uma questão sentimental, quero um posicionamento, só isso - desabafou.

O Vasco acumula uma grande dívida com o jogador entre salários e direitos de imagem. Carlos Alberto, no entanto, sempre foi flexível e, até o momento, não cogitou cobrar o clube na Justiça. Além dos atrasos salariais, o apoiador cobriu as despesas do julgamento - na casa dos R$ 60 mil - de seu próprio bolso.