icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
24/11/2014
20:05

Candidato à presidência do Botafogo pela oposicionista chapa Ouro, Carlos Eduardo Pereira falou, ao programa Expediente Futebol da FoxSports, sobre a situação complicada do alvinegro. O presidenciável esmiuçou a origem dos problemas do clube, criticou a atual gestão e afirmou ser inadmissível o Bota passar pelo que está passando.

- A gente começou a se organizar na eleição de 2011, quando nosso grupo percebeu os rumos que o Botafogo tomava e pensamos que, ou fariamos algo naquele momento ou o clube chegaria a uma situação muito grave. Infelizmente, nossas previsões se confirmaram. O clube teve sua pior participação da história no Campeonato Carioca, na Libertadores, foi eliminado da Copa do Brasil e também fez a pior campanha da história em um Brasileiro. Nunca tivemos tantas derrotas! A gente torce ainda,acredita nas remotíssimas esperanças de não ser rebaixado, mas é difícil. A isso, soma-se o clube endividado, mais de R$700 milhões, incapaz de pagar salário aos jogadores. Um clube totalmente desacreditado, com o plantel abandonado pelos dirigentes. O Botafogo está sem rumo. Para um clube com o tamanho do Botafogo é inaceitável, estamos falando do clube que mais cedeu jogadores à Seleção.

Pereira apontou o ajuste da situação financeira do clube e a permanência do goleiro Jefferson como suas principais medidas, caso seja eleito.

- Primeiro ponto: ajuste fiscal. Regularizacao dos pagamentos do refis. Temos ainda dois pagamentos grandes para serem feitos até o fim desse ano, pagamentos que estão garantidos. Temos que buscar o retorno ao ato trabalhista, do qual o Botafogo foi excluído em função das acusações de sonegação fiscal do atual presidente. Isso bloqueou nossas contas e fez o clube ficar sem dinheiro disponível nas suas contas. O que acontece é que uma jurisprudencia já está acontecendo nos tribunais, que diz que nenhuma empresa pode ter 100% de suas receitas bloqueadas sob pena de colocar sua própria sobrevivência em risco. É nesse caminho que nosso departamento juridico vai seguir na justiça, de uma maneira que o clube possa ter sua sobrevivência garantida e parte de suas receitas liberadas. Sem isso, o clube torna-se inviavel. Feito isso, miraremos no departamento de futebol. Mancini e Gottardo estão abandonados. Temos que analisar os contratos, renovações, dispensas. Com certeza, nosso planejamento começa pela manutençao do jefferson, titular da seleção e nosso mais importante jogador.