icons.title signature.placeholder João Pires
08/04/2014
11:00

O Brasil faz uma preparação voltada para tentar obter uma medalha de bronze no tênis de mesa nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Ciente de que é a grande promessa do Brasil na modalidade, Hugo Calderano, de 17 anos e que pretende estar entre os 30 do ranking mundial em 2016, não sente-se pressionado.

- Não me sinto pressionado. O tênis de mesa no Brasil evoluiu muito nos últimos anos, mas é importante ter consciência do que se pode esperar dos atletas. Historicamente, os medalhistas olímpicos estão no top 10 do ranking mundial. As melhores posições de brasileiros são do Gustavo Tsuboi (69º), Cazuo (89º) e eu (93º) - falou Calderano.

O jovem mesatenista se tornou o mais jovem a ser campeão pan-americano, no último domingo, na República Dominicana. Ele também já venceu uma etapa do Circuito Mundial, em 2013, em Santos (SP). A preparação tem sido um diferencial:

- Estamos tendo a oportunidade de participar de treinamentos na Europa e competições internacionais nas quais enfrentamos os melhores atletas do mundo. Há alguns anos, temos o acompanhamento de profissionais como o consultor técnico Michel Gadal. Acho que é a nossa melhor chance (de obter medalha olímpica). Estamos evoluindo.

Brasil vem de bons resultados

O Brasil vem de bons resultados nos torneios de tênis de mesa. Este ano, a equipe nacional dominou dois torneios internacionais: primeiro os Jogos Sul-Americanos, em março, em Santiago, no Chile, e depois o Campeonato Pan-Americano de Tênis de Mesa, disputado no último fim de semana, em Santo Domingo, na República Dominicana.

Nas disputas individuais destes dois eventos, dois brasileiros se enfrentaram na final masculina. No Chile, Gustavo Tsuboi derrotou Cazuo Matsumoto por 4 sets a 3. Na República Dominicana, porém, o canhoto Tsuboi perdeu para Hugo Calderano na final, por 4 sets a 1.

Já no feminino, o Brasil obteve dois bronzes no Chile (com Jéssica Yamada e Caroline Kumahara) e o ouro na República Dominicana, faturado por Lígia Silva. Nos torneios, o Brasil também venceu na disputa por equipes nos dois naipes.

A comissão técnica das Seleções masculina e feminina será mantida até 2016. Jean-René Mounié é o técnico da equipe masculina e Hugo Hoyama da feminina.