icons.title signature.placeholder Jonas Moura
30/11/2013
08:06

Chegou o momento tão aguardado por Murilo. Depois de oito meses fora das quadras para tratar uma lesão no tendão do bíceps do braço direito, o melhor jogador da Olimpíada de Londres-2012 está relacionado pelo Sesi-SP para o duelo contra o Moda/Maringá neste sábado, às 19h30, pela oitava rodada da Superliga Masculina. A reestreia acontecerá no Ginásio Chico Neto, em Maringá (PR).

A última partida oficial do ponteiro foi em março deste ano, quando o Sesi-SP foi eliminado pelo Sada Cruzeiro na semifinal da mesma competição. Em seguida, Murilo passou por uma cirurgia que havia se negado a fazer meses antes.

Somente após a conquista da prata olímpica, quando as dores no braço direito já haviam se agravado, ele decidiu que trataria de vez o problema ao final daquela temporada.

– Não estou 100%, mas isso é normal. Estou tranquilo. Fico à disposição para entrar a qualquer momento e ajudar o time – garantiu o jogador.

Se por um lado o retorno é festejado, todos no elenco adotam cautela. O técnico Marcos Pacheco lembra que é importante não pular etapas no processo de retorno de sua principal estrela na busca pelo título. Hoje, por exemplo, Murilo começará a partida no banco de reservas.

– Não podemos nos afobar. Ainda falta ritmo de jogo e potência de ataque, mas é um atleta que tem muito a nos ajudar no fundo de quadra – afirmou o comandante.

Considerado peça fundamental da Seleção Brasileira, Murilo chegou a treinar com o time de Bernardinho antes da conquista do ouro na Copa dos Campeões, este mês, no Japão.

– Foi pouco tempo, mas me motivou bastante. Sei que tenho portas abertas na Seleção.

Pacheco já começou a utilizar o ponteiro nos amistosos que o Sesi disputou contra o São Bernardo, durante a parada da Superliga. Na semana passada, Murilo jogou três sets como titular. Agora, numa partida oficial, ele pode dar o primeiro passo para voltar a ser a estrela que conquistou a admiração dos brasileiros.

O drama de Murilo

Dores em 2010

O ponteiro começou a sentir os incômodos de uma lesão no tendão do bíceps do braço direito, que provocava fortes dores no ombro. Mesmo com o problema, preferiu não fazer cirurgia.

No sacrifício

A lesão se agravou, mas não impediu Murilo de conquistar a medalha de prata na Olimpíada de Londres com a Seleção Brasileira. De quebra, ele foi eleito melhor atleta da competição.

Limite

No dia 3 de maio deste ano, Murilo se submeteu a uma cirurgia para tratar definitivamente a lesão. Precisou de mais seis meses até voltar a jogar.