icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
17/06/2014
18:02

O nome do restaurante administrado por Gilson Rodrigues e Vanderlei Montes na cidade de Orlando (EUA) serviu de amuleto para os brasileiros que lotaram o Vittorio's na tarde desta terça-feira. Os turistas deixaram as sacolas de compras e os bilhetes de entradas para os parques de lado por algumas horas e se encontraram no estabelecimento para sofrer com o empate em 0 a 0 da Seleção Brasileira com o México.

Em funcionamento desde 2004, o Vittorio's disponibilizou cerca de 350 lugares, montou dois telões e preparou quatro televisores para exibir o duelo com os mexicanos pela segunda rodada do grupo A da Copa do Mundo. Para assistir ao confronto com direito a buffet completo e bebidas, cada torcedor precisou desembolsar apenas 30 dólares (aproximadamente R$ 65).

Vanderlei e Gilson precisaram se desdobrar para atender bem aos clientes e amigos, almoçar e torcer pelo Brasil. Mas enquanto a maioria dos funcionáros e torcedores lamentavam as defesas de Guillermo Ochoa, um brasileiro comemorava discretamente e provocava os colegas de trabalho após as intervenções do goleiro mexicano.

"Ih, alguém aqui não vai ser hexa, hein?", "É melhor começar a cantar as músicas do Chaves (personagem mexicano famoso no Brasil)" e, por último, "Eu avisei que seria 0 a 0, eu avisei" foram frases ditas por Alvaro, que veio de João Pessoa (PB) para começar a trabalhar no Vittorio's há quatro anos.

Assim que o árbitro encerrou a partida na Arena Castelão, em Fortaleza, os gritos de lamentação tomaram conta do restaurante. A torcida, satisfeita apenas com o banquete oferecido pelo estabelecimento, voltou à realidade das férias em Orlando num piscar de olhos. Já Alvaro ganhou a companhia de Hamilton, vencedor fo bolão organizado pelos funcionários, para celebrar o empate sem gols.