icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2014
17:58

Os gols da Holanda na vitória sobre o Brasil por 3 a 0 no Estádio Mané Garrincha em Brasília geraram duas marcas negativas para a Seleção Brasileira. O time tomou seu 102º gol na história das Copas e o 14º nesta edição.  Assim, o Mundial em casa é o que registra o maior número de vezes que a rede da equipe canarinho foi balançada. O recorde anterior era de 1938, na Copa da França, quando a Seleção havia tomado 11.

Logo aos três minutos, em pênalti mal marcado (a falta em Robben ocorreu fora da área) Van Persie abriu o placar contra o Brasil, era o centésimo gol sofrido pela Seleção na história dos Mundiais e o início do duplo índice negativo. Antes do começo da Copa, o setor defensivo era visto como o mais forte da Seleção Brasileira. O miolo de zaga formado por Thiago Silva e David Luiz forma a dupla mais cara do mundo e irá atuar junta no PSG, da França.

No entanto, o time ainda sofreu mais dois da Holanda na disputa de terceiro e quarto lugar. Blind ampliou e Wijnaldum encerrou a contagem (3 a 0). A Seleção irá acabar a Copa sendo lembrado por ser a pior defesa brasileira em uma única edição e também pela goleada histórica sofrida pela Alemanha na semifinal.

Para a Holanda, apesar de não ter chego a decisão, existem pontos positivos. É o primeiro Mundial que a equipe sai invicta, além disso, o técnico Louis Van Gaal utilizou todos os jogadores do elenco ao colocar, já nos acréscimos, o segundo goleiro Vorm no lugar do titular Cilissen. O terceiro goleiro, Krul, havia entrado nas quartas de final somente para a disputa de pênaltis, quando fez duas defesas e garantiu que seu país continuasse na Copa.

Enquanto isso, quem pode levantar a taça é justamente um dos maiores rivais da Seleção Brasileira, a Argentina, do craque Messi, que disputa no próximo domingo, contra a Alemanha, às 17h, a final no Maracanã.