icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/03/2014
08:05

Precisando de apenas uma vitória para se classificar às oitavas de final da Copa Libertadores, o Botafogo tem um grande problema para resolver até a partida contra o Unión Española (CHI) na próxima quarta-feira: a ausência do argentino Ferreyra, principal homem das jogadas aéreas alvinegras, de onde saíram os últimos três gols do time na competição – dois deles de El Tanque.

Ao que tudo indica, o substituto do camisa 9 será Henrique, que divide a artilharia da temporada com o titular – ambos com cinco gols. Tanto que no treino de quarta-feira à tarde, no campo anexo do Engenhão, Eduardo Hungaro testou o jovem no ataque.

Com estilos de jogo bem diferentes, a tendência é que a equipe cruze menos bolas na área adversária. Afinal, este é o ponto forte de Ferreyra (1,91m), e não de Henrique (1,77m).

Curiosamente, na primeira partida entre as equipes, no Chile, uma das recomendações da comissão técnica para os jogadores era de explorar as jogadas aéreas, para levar vantagem sobre a baixa estatura dos rivais. Agora, a ordem deve ser jogar mais pelo meio, com infiltrações.

– Dá para se adaptar bem. Henrique é um jogador muito bom, tem qualidade e experiência também. São jogadores diferentes, pois o Tanque fica mais na área. Já nos adaptamos um pouco ao Tanque, mas Henrique vem jogando e treinando bem. Vamos aproveitar a confiança dele e dar apoio para que ele possa repetir as boas atuações que vem tendo e ajudar o time com gols – afirmou o apoiador Lodeiro.

Apesar da boa fase, Henrique deverá ser o escolhido também por ser a única opção de centroavante entre os regularizados na Libertadores. Yguinho e Zeballos, que fazem a função, não foram inscritos nesta fase.