icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2013
08:09

Se o desempenho do sistema defensivo do Botafogo chama atenção durante todo o ano de 2013, se os números da equipe na Copa do Brasil foram analisados à parte, o impacto é ainda maior. O time ainda não sofreu um gol sequer nas cinco partidas que disputou na competição de mata-mata.

- Eu joguei três jogos na Copa do Brasil. Não estamos levando gol, e isso é importante, ainda mais com um jogo dentro de casa e outro fora. Fico feliz por ter ajudado a não levar gol. Nesse campeonato é primordial. Se até o fim não levarmos gol, vai ser bom para nós - disse o zagueiro Dória.

E MAIS
> Para ajudar o Botafogo, grupo comprou 20% dos direitos de Dória
> Assumpção revela propostas por zagueiro: 'Não tenho como segurar'
> Dória: 'O presidente jogou nas minhas mãos, mas não é bem assim'

Até o momento, o Glorioso já enfrentou duas vezes o Sobradinho-DF e o CRB-AL, e em uma oportunidade o próprio Figueirense.

DEFESA JÁ SOFREU MODIFICAÇÕES

A defesa do Botafogo já sofreu diversas mudanças neste ano. Do gol à lateral esquerda, o técnico Oswaldo de Oliveira sofreu com baixas, como as constantes convocações de Jefferson, a venda de Márcio Azevedo e a lesão de Lucas.

Dos cinco atletas que compõem diretamente o setor (goleiro, zagueiros e laterais), o zagueiro Bolívar é responsável direto pelo bom desempenho do setor. Afinal, ao lado de Vitinho, o camisa 4 é o jogador que mais entrou em campo pelo Glorioso em 2013, disputando 28 dos 32 jogos.

A defesa alvinegra começou o ano com Jefferson, Lucas, Antônio Carlos, Bolívar e Márcio Azevedo, e hoje apenas o ex-zagueiro do Inter e o arqueiro são titulares.

Bolívar atribui ao sistema ofensivo o bom momento da defesa

Se o desempenho do sistema defensivo do Botafogo chama atenção durante todo o ano de 2013, se os números da equipe na Copa do Brasil foram analisados à parte, o impacto é ainda maior. O time ainda não sofreu um gol sequer nas cinco partidas que disputou na competição de mata-mata.

- Eu joguei três jogos na Copa do Brasil. Não estamos levando gol, e isso é importante, ainda mais com um jogo dentro de casa e outro fora. Fico feliz por ter ajudado a não levar gol. Nesse campeonato é primordial. Se até o fim não levarmos gol, vai ser bom para nós - disse o zagueiro Dória.

E MAIS
> Para ajudar o Botafogo, grupo comprou 20% dos direitos de Dória
> Assumpção revela propostas por zagueiro: 'Não tenho como segurar'
> Dória: 'O presidente jogou nas minhas mãos, mas não é bem assim'

Até o momento, o Glorioso já enfrentou duas vezes o Sobradinho-DF e o CRB-AL, e em uma oportunidade o próprio Figueirense.

DEFESA JÁ SOFREU MODIFICAÇÕES

A defesa do Botafogo já sofreu diversas mudanças neste ano. Do gol à lateral esquerda, o técnico Oswaldo de Oliveira sofreu com baixas, como as constantes convocações de Jefferson, a venda de Márcio Azevedo e a lesão de Lucas.

Dos cinco atletas que compõem diretamente o setor (goleiro, zagueiros e laterais), o zagueiro Bolívar é responsável direto pelo bom desempenho do setor. Afinal, ao lado de Vitinho, o camisa 4 é o jogador que mais entrou em campo pelo Glorioso em 2013, disputando 28 dos 32 jogos.

A defesa alvinegra começou o ano com Jefferson, Lucas, Antônio Carlos, Bolívar e Márcio Azevedo, e hoje apenas o ex-zagueiro do Inter e o arqueiro são titulares.

Bolívar atribui ao sistema ofensivo o bom momento da defesa