icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
05/11/2013
14:17

Na opinião do zagueiro Bolívar, o aparente descontentamento demonstrado por Seedorf ao ser substituído no jogo do último domingo, contra o Goiás, no Serra Dourada, foi motivada pelo desejo do holandês em permanecer no jogo para ajudar o time em um momento importante. Na opinião do defensor, o fato - que também ocorreu na derrota para a ponte Preta - deve ser encarado com naturalidade e, segundo ele, não irá afetar o bom ambiente entre o treinador e o companheiro na reta final do Campeonato Brasileiro.

- Não é o Seedorf, ninguém gosta de ser substituído. Ainda mais em um jogo 0 a 0, em que o Botafogo precisando da vitória. Sabemos da importância que ele tem, que se entrega muito durante as partidas. Claro, fica chateado como qualquer outro jogador, mas não passou disso. Ele é muito consciente, que o grupo adora e o Oswaldo também. A relação deles é muito boa. Oswaldo está fora do campo nos orientando e ele (Seedorf) nos dando força. Acho que por esta questão por não estar dentro de campo até o fim da partida nos ajudando - disse.

Após o jogo contra o Goiás, em entrevista coletiva, o técnico Oswaldo de Oliveira não quis comentar a insatisfação de Seedorf por deixar a partida. O treinador lembrou que está no futebol há muito anos convivendo com este tipo de situação e que não gostaria de falar sobre isso novamente. Já contra a Ponte Preta, em que o Botafogo foi derrotado em casa, Oswaldo também minimizou o episódio. Na entrevista coletiva na semana seguinte ao confronto, o holandês disse não haver problema algum entre ele o técnico, afirmando também, estar "fechado" com Oswaldo até o fim.