icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
05/06/2014
23:30

Há muito tempo a Seleção Brasileira Masculina de Vôlei não vivia um período tão contestado. Agora, é a hora de buscar a reabilitação na Liga Mundial, nesta sexta, às 10h, no Ginásio do Ibirapuera, contra a seleção do Irã.

Com três tropeços em quatro jogos (Itália, duas vezes e Polônia, uma), a equipe do técnico Bernardinho ainda não encontrou sua formação ideal e, por isso, vem trabalhando em um esquema de revezamento, a fim de testar os atletas.

– Ele (Bernardo) tem que testar pra ver qual a formação ideal para que, daqui a dois, três dias, ele possa dar ritmo a ela. Com certeza é válido, temos muitos jogadores e acredito que conseguiremos ver a cara da seleção e colocá-la em quadra – comentou o central Lucão, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net.

Nas quatro partidas do Brasil na Liga Mundial, todos os jogadores atuaram em pelo menos um duelo e apenas Bruninho, Lucão e Lucarelli começaram todas as partidas.

Entre os jogadores que iniciaram o torneio no banco de reservas e mais atuaram, em sets disputados, estão Theo e Rapha, que jogaram todos os sets brasileiros (14), além do líbero Mario Júnior.

– O grupo está completo, temos tudo para fazer uma boa partida (contra o Irã) e não temos mais o que esperar. Chegou a hora de dar a volta por cima em busca dos três pontos – comentou o jogador.

Na última partida brasileira na Liga, contra a Polônia, Bernardinho promoveu as maiores mudanças no elenco, trocando três titulares: Vissotto, Murilo e Sidão. Em seus lugares, entraram Theo, Lipe e Gustavão, respectivamente. Porém, há quem acredite que o rodízio faz parte da história da Seleção.

– Desde que o Brasil começou a ser comandado por essa comissão, o rodízio sempre foi muito grande e a chave do sucesso do Brasil em todos esses anos foi o coletivo. O importante é que todos estejam prontos, pois é assim que o Brasil sempre fez a diferença – comentou o levantador Bruninho.

Com uma cara ou não, chegou a hora da Seleção mostrar sua força em quadra, nesta sexta-feira, contra o Irã.