icons.title signature.placeholder Lucas Faraldo Knopf
16/07/2014
08:58

Se por um lado a contratação de Marcelo está praticamente descartada pelo Corinthians, a diretoria alvinegra conseguiu um "reforço" de peso por um preço consideravelmente menor. No mesmo dia em que Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do Timão, anunciou estar quase fora da "disputa" pelo atacante do Atlético-PR, o meia Petros teve seu vínculo estendido com o clube do Parque São Jorge pela "bagatela" de 1 milhão de euros (cerca de R$ 3 milhões) até o fim de 2018.

Contratado no início de abril pelo Corinthians e hoje titular absoluto de Mano Menezes, Petros já havia sido sondado por clubes e investidores nas últimas semanas. Seu vínculo com o Timão tinha validade até o fim do Paulistão do ano que vem, com possibilidade de renovação. Para "segurar" o jogador, o Alvinegro tratou de agilizar a extensão do vínculo entre ambas as partes.

"Desconhecido" durante o Paulistão deste ano, quando brilhou com a camisa do Penapolense, Petros havia sido emprestado ao Corinthians pelo Hortolândia. Conforme previsto no contrato entre os clubes, o Timão pagou a quantia de 1 milhão de euros para comprar os 50% de direitos econômicos pertencentes à equipe do interior paulista.


– O dia que eu cheguei aqui já era um sonho defender essa nação e vestir a camisa do maior clube do país. Só quem tem o nome gritado por essa torcida sabe o quão inexplicável isso é. Vocês não sabem o quão difícil foi minha chegada aqui. Mas bancaram minha contratação. Existe um preconceito natural com um jogador desconhecido de nome Petros chegar aqui e mostrar o trabalho. Mas me sinto muito honrado – afirmou Petros ao saber da renovação de seu contrato.

Para o Timão, a renovação com Petros é um ótimo negócio, ao menos do ponto de vista econômico. Para manter o meia, líder de desarmes do Brasileirão após disputar oito das nove rodadas da competição, o Corinthians desembolsou 20% do valor que estava disposto a pagar pela contratação de Marcelo, já que o Atlético-PR pede 5 milhões de euros (cerca de R$ 15 milhões) por 50% dos direitos econômicos do atacante.

– Esses meses que ele está aqui demonstrou toda sua qualidade, dentro de campo e como pessoa. Tínhamos um prazo até março do ano que vem para exercer a compra. Mas fizemos questão de antecipar pela qulidade dele. De fato, ele veio e encantou a torcida do Corinthians. Tenho certeza que dará muito mais alegrias para nossa torcida nesses próximos quatro anos – comentou Ximenes durante o anúncio da extensão do vínculo com o camisa 40 alvinegro.