icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/12/2013
18:42

O Atlético-MG perdeu a chance de ser campeão do mundo e deixou de ser treinador por Cuca para 2014. O campeão da Libertadores aceitou oferta do futebol da China e seu substituto ainda está longe de ser contratado. Porém, Eduardo Maluf, diretor de futebol do Alvinegro mineiro, disse que já tem os nomes possíveis, mesmo que os contatos não tenham sido feitos ainda.

- Ainda não procuramos ninguém. Temos os nomes, mas não vamos falar. A gente precisa fazer esse jogo e buscar o terceiro lugar do Mundial. Nós não vamos falar em nomes. Temos de ter criatividade e vamos estudar os nomes disponíveis - afirmou o dirigente.

Eduardo Maluf deve reunir, na lista, três nomes: Tite, Paulo Autuori e Levir Culpi. O primeiro é bem cotado no mercado pelo excelente trabalho no Corinthians. Autuori está na lista por ter rejeitado o Botafogo explicando conversa com o Galo. Já Levir é um nome que agrada parte da torcida por seu trabalho de reeguer o clube na Série A. Ele está livre para negociar, após longa passagem no Japão.

Independente de quem vier, Maluf deixou claro: sem Cuca, a ambição do Atlético continua alto e com a Libertadores já começando em fevereiro, o técnico precisa ser escolhido com cuidado para treinar um elenco que, segundo o cartola, deve estar mais qualificado que a temporada que passou.

- Vamos manter 90% dos jogadores, vamos planejar bem, vai vir um técnico. Nada impede que a gente tenha o mesmo sucesso em 2014. O Atlético vai jogar uma Libertadores, que dá a oportunidade de voltar ao Mundial e apagar a impressão ruim que ficou. A expectativa para 2014 é tão boa quanto foi para 2013.

Terceiro lugar questão de honra

O Atlético-MG segue no Marrocos para disputar o terceiro lugar no Mundial de Clubes contra o Guangzhou Evergrande-CHI e os atletas do clube brasileiro entrarão em campo para defender a honra. Pelo menos é o que disse o diretor de futebol do Galo, Eduardo Maluf.

- A gente precisa fazer esse jogo e buscar o terceiro lugar do Mundial. É questão de honra - afirmou o diretor.