icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
06/11/2014
01:02

Seja lá qual for a idade, o torcedor do Atlético-MG sempre viu o Flamengo como um de seus maiores rivais, muito pelas derrotas bastantes sentidas pelo clube alvinegro na década de 1980. Mas, na noite desta quarta-feira, quem foi ao Mineirão de preto e branco saiu com a alma lavada. O Galo venceu o Fla por 4 a 1 e chegou à sua primeira final de Copa do Brasil, justamente para encarar o Cruzeiro. E um dos "torcedores" mais "doidinhos" do Atlético assistiu de camarote à virada alvinegra. Autor do gol que levou o time à final, Luan chorou em campo e, ao comentar sobre o momento mágico e milagreiro do time, aproveitou para rebater as provocações e dizer que esta equipe de hoje pode bater de frente com qualquer time.

- Momento de alegria, de extravasar porque como contra o Corinthians, saíram muitas matérias do Flamengo, dizendo que a gente era freguês, e nada melhor que provar que o Galo mudou e não veio para ser freguês de ninguém. Somos fortes no Mineirão e no Horto, e com os pés no chão quem sabe vamos conquistar esse título inédito da Copa do Brasil - falou o jogador.

Em sua coletiva de imprensa, Levir Culpi também falou sobre o histórico de rivalidade e parabenizou os jogadores e torcedores, que agora poderão tirar o Flamengo entalado na garganta.

- Aproveitamos as oportunidades, foram criadas muitas. Foi um jogo épico, espero que todos estejam comemorando, principalmente os torcedores, que tinham uma "richazinha"com o Flamengo - disse Levir.