icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/02/2015
00:25

Robinho teve alguns momentos bons na partida (FOTO: Celio Messias/LANCE!Press)

O jogo entre Santos e Mogi Mirim não teve grandes emoções. No 0 a 0, pela segunda rodada, os jogadores do Peixe não comprometeram, mas também não houve nenhum momento de brilho. As melhores atuações, todas com 6,5, foram de Gustavo Henrique, Lucas Lima, Rovinho, Elano e Ricardo Oliveira. Essa avaliação reflete um jogo sem brilho. Veja abaixo em detalhes: 

SANTOS, por RUSSEL DIAS (russellopes@lancenet.com.br)

5,5
Vladimir
Foi pouco exigido, mas quando precisou, cumpriu seu papel. Saiu mal em um lance, mas se recuperou depois.

6,0
Victor Ferraz
Foi firme na marcação, impedindo alguns ataques pela direita. Ajudou mais na defesa do que apoiando pela ala.

6,5
Gustavo Henrique
Começou perdendo pelo alto, mas depois se recuperou e quase marcou, também de cabeça. Atuação segura.

6,0
David Braz
Foi consciente em todos os lances que participou. Afastou o perigo quando necessário, colocando a bola para fora.

6,0
Chiquinho
Moderou e muito, as subidas ao ataque, garantindo a marcação pela esquerda da defesa.

5,5
Alison
Recebeu o cartão amarelo ainda no primeiro tempo e teve que se conter em relação às faltas no decorrer do jogo.

6,0
Renato
Foi forçado a não subir ao ataque e só marcar no meio de campo. Dentro disso, fez bem a função.

6,5
Lucas Lima
Foi quem mais se movimentou e teve atitude no campo de ataque e procurou criar. Teve pouco apoio do time.

6,0
Geuvânio
Discreto, mas perigoso à defesa adversária, principalmente no segundo tempo.

5,0
Thiago Ribeiro
Quase não tocou na bola. Sua única finalização foi no segundo tempo, pouco antes de ser substituído.

6,5
Robinho
Apagado quando esteve dentro da área, como centroavante, providencial quando apareceu fora dela. Se queixou de dor.

6,5
Ricardo Oliveira
Levou perigo logo em seu primeiro lance, invadindo a área adversária. Quase fez um gol no segundo tempo.

6,5
Elano
Incomodou o Mogi Mirim e chegou a sofrer faltas. Nas cobranças também deu trabalho. Entrou bem.


Marquinhos Gabriel
Jogou pouco. Sem nota.

5,0
Enderson Moreira
Manteve a formação que deu certo na vitória da estreia, mas o lado esquerdo não funcionou como ele gostaria.

E MAIS:
>  Em jogo de '90 horas', Santos e Mogi Mirim empatam sem gols no Romildão
> Após reunião, Santos encaminha renovação de Caju por cinco anos

MOGI MIRIM, por Russel Dias

russellopes@lancenet.com.br (russellopes@lancenet.com.br)

6,0
Daniel
Teve mais trabalho saindo do gol e impediu jogadas de ataque.

5,5
Valdir
Deu trabalho quando subiu ao ataque, mas não foi eficaz.

5,0
Fabio
Teve papel importante no primeiro tempo, mas cedeu no segundo.

5,0
Wagner
Foi discreto. Sem destaque.

6,0
Leonardo
Defendeu mais do que atacou, sem muito sucesso.

6,0
Magal
Fechou bem os espaços pelo meio, principalmente no primeiro tempo.

5,0
Hygor
Auxiliou Magal, mas deu brexas ao Santos.

5,0
Edson Ratinho
Criou mais no segundo tempo, mas pouco.

5,0
Vitinho
Fez mais papel de atacante do que meia, mas não incomodou.

5,0
Magrão
Usou bem o corpo para ganhar disputas, mas não concluiu.

5,0
Geovane
Deu velocidade ao ataque. E parou por aí.

5,0
Éverton
Entrou na vaga de Geovane, mas pouco mudou no ataque.


Thomas
Sem nota.


Romário
Sem nota.

5,0
Claudinho
Batista Armou o time para se defender e reagir nos contra-ataques. Mas só conseguiu executar a primeira parte. Não pôde fazer muito para mudar com o que tinha no banco.