icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
23:52

O Atlético-MG vai precisar ser vingador no duelo no Mineirão. No primeiro jogo da grande decisão da Copa Libertadores, disputado no Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai, o Olimpia saiu na frente do Galo, com uma vitória por 2 a 0. O resultado faz com que o time de Ever Hugo Almeida possa até perder no jogo de volta no Brasil para sair com o título. A equipe de Cuca, por sua vez, necessita vencer por três gols ou mais no Gigante da Pampulha para celebrar a conquista inédita, algo semelhante ao que ocorreu na semifinal contra o Newell's Old Boys.

GALO JOGA BEM, MAS ACABA LEVANDO GOL

O tempo inicial pode ser tranquilamente dividido em duas partes. Dominada pelos brasileiros: contou com um gol de Diego Tardelli anulado – marcado corretamente pelo árbitro argentino Néstor Pitana. A segunda teve início após o time mandante abrir o placar. Alejandro Silva, aos 22 minutos, encontrou uma brecha na marcação adversária e acertou belo chute da intermediária. A bola passou rasteira no canto esquerdo de Victor, que não teve possibilidade de defesa.

Antes do gol anotado pelo camisa 3 do ‘Rei de Copas’, o Galo tinha as ações do jogo. Com mais volume, os comandados de Cuca criaram algumas boas chances com Diego Tardelli e Marcos Rocha. Nada que tenha causado muito incômodo no goleiro Martín Silva.

Entretanto, o gol de Alejandro Silva deu outra feição à decisão. A partir daí, o Olimpia chegou com mais frequência à meta defendida por Victor e, por pouco, não ampliou o marcador com o atacante Salgueiro.


Alejandro Silva foi o autor do primeiro gol do Olimpia (Foto:Noberto Duarte/ AFP)

OLIMPIA AMPLIA E LEVA VANTAGEM PARA O MINEIRÃO

Na volta do intervalo, Ever Hugo Almeida colocou ‘El Tanque’ Ferreyra na vaga de Gimenez. Com a entrada do centroavante, a equipe de Assunção passou a utilizar as bolas alçadas na área. O Alvinegro de Belo Horizonte, por sua vez, tentou lances de velocidade com Diego Tardelli. O camisa 9 teve duas boas chances para igualar o resultado, mas fracassou.

Embora tenha começado a todo vapor, o Galo diminuiu sua intensidade com o decorrer do tempo. O ritmo do time brasileiro, aliado à proposta de jogo do Olimpia, deixou o confronto sem brilho.

LEIA MAIS:
> Apagado na decisão, R10 é substituído pela sexta vez no Atlético-MG
>Alecsandro afirma que placar no Paraguai foi injusto
>Tardelli garante que faltou ao Galo mostrar superioridade técnica
>FOTOS: Galo perde no Paraguai e sai atrás na final da Libertadores
>ENQUETE: O Galo vai conseguir virar a final contra o Olimpia e conquistar a Libertadores?

O Atlético voltou a se impor com a entrada de Guilherme na vaga de Ronaldinho, o pior da equipe em campo. Em pouco tempo, ele deixou Jô na cara do gol em duas oportunidades. O centroavante desperdiçou ambas. Salgueiro também perdeu chance claríssima (Victor já estava batido) quando foi acionado.

No final do jogo, aos 44 minutos, Richarlyson recebeu cartão vermelho. Pouco tempo depois, em falta perigosa na intermediária, Pittoni acertou um chute de rara felicidade e deu ainda mais vantagem para o clube do Paraguai na final. O próximo encontro entre as duas equipes será na quarta-feira, no Mineirão. Os atleticanos esperam que o time supere o resultado adverso e fique com a taça!



Réver fica desolado após o Galo levar o segundo gol (Foto: Pablo Porciuncula/AFP)

FICHA TÉCNICA
OLIMPIA 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção (PAR)
Data – hora: 17/7/2013 – às 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Juan P. Belati (ARG)
Cartão amarelo: Gimenez, Miranda, Alejandro Silva, Pittoni (OLI); Josué, Richarlyson, Marcos Rocha (CAM)
Cartão vermelho: Richarlyson – 44’/2ºT

GOLS: Alejandro Silva – 22’/1ºT (1-0); Pittoni – 48’/2ºT (2-0)

OLIMPIA (PAR): Martín Silva; Candia, Manzur e Miranda; Benítez, Gimenez (Ferreyra – intervalo), Pittoni, Aranda e Alejandro Silva; Bareiro (Prono – 45’/2ºT) e Salgueiro (Paredes – 43’/2ºT). Técnico: Ever Hugo Almeida.

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Josué, Diego Tardelli e Ronaldinho (Guilherme – 20’/2ºT); Luan (Rosinei – 19’/2ºT) e Jô (Alecsandro – 33’/2ºT). Técnico: Cuca.

O Atlético-MG vai precisar ser vingador no duelo no Mineirão. No primeiro jogo da grande decisão da Copa Libertadores, disputado no Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, no Paraguai, o Olimpia saiu na frente do Galo, com uma vitória por 2 a 0. O resultado faz com que o time de Ever Hugo Almeida possa até perder no jogo de volta no Brasil para sair com o título. A equipe de Cuca, por sua vez, necessita vencer por três gols ou mais no Gigante da Pampulha para celebrar a conquista inédita, algo semelhante ao que ocorreu na semifinal contra o Newell's Old Boys.

GALO JOGA BEM, MAS ACABA LEVANDO GOL

O tempo inicial pode ser tranquilamente dividido em duas partes. Dominada pelos brasileiros: contou com um gol de Diego Tardelli anulado – marcado corretamente pelo árbitro argentino Néstor Pitana. A segunda teve início após o time mandante abrir o placar. Alejandro Silva, aos 22 minutos, encontrou uma brecha na marcação adversária e acertou belo chute da intermediária. A bola passou rasteira no canto esquerdo de Victor, que não teve possibilidade de defesa.

Antes do gol anotado pelo camisa 3 do ‘Rei de Copas’, o Galo tinha as ações do jogo. Com mais volume, os comandados de Cuca criaram algumas boas chances com Diego Tardelli e Marcos Rocha. Nada que tenha causado muito incômodo no goleiro Martín Silva.

Entretanto, o gol de Alejandro Silva deu outra feição à decisão. A partir daí, o Olimpia chegou com mais frequência à meta defendida por Victor e, por pouco, não ampliou o marcador com o atacante Salgueiro.


Alejandro Silva foi o autor do primeiro gol do Olimpia (Foto:Noberto Duarte/ AFP)

OLIMPIA AMPLIA E LEVA VANTAGEM PARA O MINEIRÃO

Na volta do intervalo, Ever Hugo Almeida colocou ‘El Tanque’ Ferreyra na vaga de Gimenez. Com a entrada do centroavante, a equipe de Assunção passou a utilizar as bolas alçadas na área. O Alvinegro de Belo Horizonte, por sua vez, tentou lances de velocidade com Diego Tardelli. O camisa 9 teve duas boas chances para igualar o resultado, mas fracassou.

Embora tenha começado a todo vapor, o Galo diminuiu sua intensidade com o decorrer do tempo. O ritmo do time brasileiro, aliado à proposta de jogo do Olimpia, deixou o confronto sem brilho.

LEIA MAIS:
> Apagado na decisão, R10 é substituído pela sexta vez no Atlético-MG
>Alecsandro afirma que placar no Paraguai foi injusto
>Tardelli garante que faltou ao Galo mostrar superioridade técnica
>FOTOS: Galo perde no Paraguai e sai atrás na final da Libertadores
>ENQUETE: O Galo vai conseguir virar a final contra o Olimpia e conquistar a Libertadores?

O Atlético voltou a se impor com a entrada de Guilherme na vaga de Ronaldinho, o pior da equipe em campo. Em pouco tempo, ele deixou Jô na cara do gol em duas oportunidades. O centroavante desperdiçou ambas. Salgueiro também perdeu chance claríssima (Victor já estava batido) quando foi acionado.

No final do jogo, aos 44 minutos, Richarlyson recebeu cartão vermelho. Pouco tempo depois, em falta perigosa na intermediária, Pittoni acertou um chute de rara felicidade e deu ainda mais vantagem para o clube do Paraguai na final. O próximo encontro entre as duas equipes será na quarta-feira, no Mineirão. Os atleticanos esperam que o time supere o resultado adverso e fique com a taça!



Réver fica desolado após o Galo levar o segundo gol (Foto: Pablo Porciuncula/AFP)

FICHA TÉCNICA
OLIMPIA 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Defensores Del Chaco, em Assunção (PAR)
Data – hora: 17/7/2013 – às 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Néstor Pitana (ARG)
Assistentes: Hernan Maidana (ARG) e Juan P. Belati (ARG)
Cartão amarelo: Gimenez, Miranda, Alejandro Silva, Pittoni (OLI); Josué, Richarlyson, Marcos Rocha (CAM)
Cartão vermelho: Richarlyson – 44’/2ºT

GOLS: Alejandro Silva – 22’/1ºT (1-0); Pittoni – 48’/2ºT (2-0)

OLIMPIA (PAR): Martín Silva; Candia, Manzur e Miranda; Benítez, Gimenez (Ferreyra – intervalo), Pittoni, Aranda e Alejandro Silva; Bareiro (Prono – 45’/2ºT) e Salgueiro (Paredes – 43’/2ºT). Técnico: Ever Hugo Almeida.

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Richarlyson; Pierre, Josué, Diego Tardelli e Ronaldinho (Guilherme – 20’/2ºT); Luan (Rosinei – 19’/2ºT) e Jô (Alecsandro – 33’/2ºT). Técnico: Cuca.