icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/11/2014
18:31

Em reunião realizada nesta sexta-feira na Federação Mineira de Futebol, ficou decidido que os dois jogos da final da Copa do Brasil não terão torcida única, como aconteceu em algumas ocasiões. Tanto nos duelos do Independência quanto na partida do Mineirão, os visitantes terão direito aos 10% de ingressos para comportar seus torcedores.

A medida não era adotada pelo Cruzeiro quando a equipe estrelada jogava no Horto, já que o clube temia ser punido por conta do mau comportamento de seus torcedores. Após o último clássico no Mineirão, o presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, também afirmou que iria abrir mão dos 10% pelos mesmos motivos quando o time alvinegro fosse enfrentar o rival no Gigante da Pampulha. A ocasião "especial" pela Copa do Brasil, no entanto, fez com que os clubes voltassem atrás. Galo e Raposa exigiram a quantidade de ingressos para disponibilizar aos seus torcedores.

Os rivais mineiros tiveram dificuldades para entrar em um acordo quanto ao número de ingressos para a partida no Independência, marcada para a próxima quarta-feira, dia 12. Atualmente, a Arena tem a capacidade para comportar 23.318 torcedores. O Cruzeiro alegou que tem direito aos 10% em relação à capacidade do estádio, o que seriam 2.302 bilhetes. O Atlético-MG, em contrapartida, quer disponibilizar apenas 2000 ingressos. A conta da diretoria alvinegra é de 10% em relação aos ingressos colocados à venda, que seriam de 20 mil bilhetes. Para a partida no Mineirão, no dia 26, o Atlético-MG terá direito à cerca de seis mil bilhetes.

LEIA MAIS:
> Atlético-MG e Cruzeiro turbinam receitas e disputam topo do Brasil
> Na luta pelo título, Galo e Raposa tentam conter efeitos negativos
> Cruzeiro recebe Criciúma e L!Net cita motivos para o torcedor ir ao Mineirão