icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/12/2013
11:59

Falta pouco. Nesta quarta-feira, o Atlético-MG faz sua estreia no Mundial de Clubes da Fifa e tenta dar o primeiro dos dois passos mais importantes em seus 105 anos de história. O primeiro confronto será contra o time da casa, o Raja Casablanca, que venceu o Monterrey e conta com a torcida a favor para superar o Galo. Assim como o técnico Cuca, os atleticanos também ficaram surpresos com a classificação dos anfitriões, mas pregam ainda mais foco para não serem surpreendidos.

- O Raja é um time bom, que se defende bem e sai rápido no contra-ataque, mas não podemos abdicar do que estamos acostumados, que é pressionar adversário. É isso que a gente sabe fazer e é isso que a gente vai fazer - comentou o goleiro Victor, que tem opinião parecida com a do atacante Jô:

- A marcação é o ponto mais forte deles. Eles se defenderam bem e fizeram os gols no contra-ataque. Todo mundo achou que ia ser o Monterrey, mas foi o Raja que passou. Temos que tomar bastante cuidado porque não vai ser um jogo fácil - disse Jô.

MAIS:
> Cuca não muda estilo de jogo e quer fazer o 'arroz com feijão'
> Motivação de Ronaldinho contagia Victor e o elenco atleticano

Companheiro do camisa 7 no ataque atletivano, Diego Tardelli comenta sobre a importância da qualidade individual para vencer os marroquinos.

- É uma equipe que joga fechada, fica com a bola no pé e dificilmente dá um chutão. Vamos ter que usar a qualidade de cada um para tentar furar a retranca - completou o camisa 9.