icons.title signature.placeholder Michel Castellar
27/06/2014
11:54

Suspensos por indisciplina na véspera da partida em que Gana foi eliminada da Copa do Mundo por Portugal, na quinta-feira, em Brasília, o meia Muntari e o atacante Boateng não foram banidos da seleção. O técnico da equipe Kwesi Appiah assegurou que o retorno de ambos está garantido, desde que mostrem em campo que têm condições de estar no grupo.

- É preciso deixar claro que essa questão envolveu apenas uma suspensão. A volta deles dependerá de seus desempenhos. Se forem bem, poderão ser chamados - assegurou Appiah, ao ser indagado sobre a presença dos dois nas próximas convocações.

Apesar de o motivo da suspensão ter sido o mesmo, as ocasiões que motivaram a punição dos jogadores ocorreram em situações distintas. Na terça-feira, em Maceió, antes de a delegação embarcar para Brasília Muntari, que não jogaria contra os portugueses por precisar cumprir suspensão automática, agrediu um dos membros do Comitê Executivo da Associação de Futebol de Gana, Moses Armah.

Já Boateng, de acordo com uma nota divulgada pela entidade de futebol ganesa, agrediu a Appiah também em Maceió. O atacante negou as acusações.

Para Appiah, a decisão pela suspensão foi importante e só foi por ele ratificada porque disse estar certo de que não impactaria na atuação do time contra Portugal. E mesmo deixando abertas as portas da seleção para Muntari e Boateng, o treinador disse que indisciplina continuará a não ser tolerada.

- Se você quer construir uma equipe e estabelecer a disciplina é sempre importante resolver os problemas para não afetar o grupo no futuro - frisou Appiah.