icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/11/2014
14:15

Após anunciar aposentadoria do MMA, Wanderlei Silva recentemente havia sido convidado para fazer uma sessão de autógrafos para o Bellator, maior concorrente do UFC. No entanto, o ex-campeão do Pride foi impedido de participar do evento com risco de ser processado, por ainda ter contrato com o Ultimate. Revoltado com essa situação, o brasileiro usou novamente as redes sociais para soltar um vídeo onde mostrou sua insatisfação com o caso.

Segundo Wand, não é correto a organização manter restrições sob suas ações, já que se aposentou oficialmente do esporte. O atleta tupiniquim se revoltou e ele tem o direito de fazer o que quiser e atacou duramente a organização presidida por Dana White.

- Eles (Bellator) me dariam cerca de R$ 25,6 mil por duas horas numa sessão de autógrafos. Isso foi num sábado. Na quinta-feira, eu recebi um e-mail dizendo que se eu fosse nesse outro evento, nessa sessão de autógrafos, seria processado pelo antigo evento, porque ainda tenho um contrato assinado com eles. Mas, como assim, vocês têm contrato com um cara que está aposentado? Então eu não posso mais trabalhar? Não posso viver da imagem que construi com sangue, suor e raça. Vocês querem me ter sob contrato e não querem me pagar nada? Vocês querem usar o meu nome vitalício, nem meu filho pode usar o meu nome, vocês querem usar o Wanderlei até o fim e não vão me pagar nada por isso? Tem muita coisa errada nisso. Não podemos ficar sob essa mordaça. Não luto mais, perdi o gosto por isso. Vão ficar me processando agora? Isso é uma vergonha. Vocês estão acima da lei! Existe a lei onde toda pessoa é livre para ir e vir - afirmou.

Confira o vídeo na íntegra: