icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/02/2015
17:51


A levantadora Fofão comemorou neste domingo uma pequena extensão em sua carreira. A veterana, que já anunciou sua aposentadoria ao fim da atual temporada, ganhou mais algumas semanas após o título do Rexona-Ades no Campeonato Sul-Americano Feminino de Clubes e a classificação para o Mundial.

Anteriormente, a ex-jogadora da Seleção Brasileira penduraria o tênis após a Superliga Feminina, em abril. Agora, sua despedida será apenas no mês seguinte, já que o Mundial de Clubes acontecerá entre os dias 5 e 10 de maio, na Suíça.

- Eu planejei isso. O planejamento para meu último ano não parava na Superliga. Mas era necessário vencer aqui para poder carimbar meu passaporte pela última vez como jogadora de vôlei. E deu tudo certo. Nosso jogo desandou no início da partida, mas a partir do segundo set nos fechamos mais e passamos a fazer o que sabemos melhor, passamos a fazer nosso jogo. Foi muito bom ver todo mundo se ajudando. Quem não estava tão bem em sua especialidade, ajudava em outra coisa. Temos um banco forte e isso nos fortalece muito como equipe - falou Fofão, referindo-se à vitória sobre o Molico/Nestlé na final do Sul-Americano por 3 sets a 1.

Já o técnico Bernardinho voltou sua cabeça para outra competição, a Superliga Feminina. Minutos após ser campeão sul-americano, o treinador já havia mudado seu foco para o torneio nacional.

- Começamos muito mal, mas mostramos lucidez para voltar para o jogo. No segundo set, entramos com mais tranquilidade e conseguimos impedir que o Osasco crescesse em seu melhor fundamento, que é o bloqueio. Conseguimos uma vaga para o Mundial, vamos tentar o título, mas o pensamento agora já está na Superliga. Amanhã já faremos um trabalho físico para nos prepararmos para a última rodada, antes do carnaval - disse o comandante das cariocas.