icons.title signature.placeholder Felipe Domingues e Fábio Aleixo
19/06/2014
09:00

A Seleção Brasileira Masculina de Basquete sofreu, em tempos recentes, com diversos pedidos de dispensa de seus principais jogadores. Para a disputa do Mundial, o treinador da equipe, Rubén Magnano, convocou 10 jogadores e diz estar plenamente confiante de que todos se apresentarão, no dia 20 de julho.

- Todos eles me falaram que sim. Não temos duvidas que eles vão se apresentar no dia 20. Por isso colocamos esse número de 10 - comentou.

Um dos jogadores que mais pediu dispensa da Seleção foi o pivô Nenê, do Washington Wizards. Sofrendo com um câncer e diversas lesões, o atleta teve seu "patriotismo" questionado pelos torcedores e, após uma partida da NBA no Rio de Janeiro, foi vaiado pelos torcedores no Maracanãzinho.

- Não posso falar sobre o que ele sente. Posso falar o que eu percebi quando fui falar com ele e o que ele me respondeu. E ele respondeu com muita vontade, como uma coisa desafiadora, jogar pela sua Seleção. Não posso falar aquilo que o mobilizou a dizer: Sim, eu vou. O mais importante é que ele vem - disse Magnano.

Para o argentino, o que aconteceu no passado não tem mais relevância no período atual da Seleção e Magnano acredita que a equipe terá pleno apoio da torcida brasileira, em busca do tri-mundial.

- Acho que estamos em um momento para falar sobre o que vem pela frente e não o que já aconteceu. Não podemos falar do que ficou para trás. Acho que sim, temos certeza de que a equipe, novamente, como fez em Londres-2012, vai ganhar novamente a torcida do basquete. Mas voltar para trás em tudo isso, não faz bem - disse.

Em busca de um melhor "ambiente" para a Seleção, Magnano viajou aos Estados Unidos, para conversar com os jogadores antes da convocação para o Mundial. Após a viagem, se mostrou satisfeito com a receptividade e confiança de seus atletas, prontos para mais um desafio.

- Eu dificilmente viajava aos EUA. Mas pedi para viajar diretamente para lá, para falar de tudo, cara a cara com eles. Falamos o que sentíamos. Ficou muito direto. Cada um falou o que tinha que falar, se expressou e agora é hora de trabalhar. Ficou tudo muito claro já. Acho que eles estão muito comprometidos - completou