icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
07/07/2014
16:56

Assim que o Campeonato Brasileiro foi paralisado para a disputa da Copa do Mundo, o atacante Wallyson quase deixou o Botafogo para jogar no Emirates Club, dos Emirados Árabes Unidos. No entanto, no momento definição da negociação, os árabes deram para trás, e o negócio não fechado. Com isso, o jogador se reapresentou ao técnico Vagner Mancini e há três semanas se prepara o retorno ao Brasileirão.

Nesta segunda-feira, em entrevista coletiva concedida no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), Wallyson falou pela primeira vez sobre a negociação fracassada. Ele garantiu que tem se empenhado para fazer um bom segundo semestre. Entretanto, não descartou deixar o clube, caso apareça uma nova oferta.

- Apareceu uma proposta, mas as não deu certo. Sempre treinei forte com os companheiros. Em nenhum momento pensei em parar de treinar porque apareceu uma boa oferta. Meu pensamento é jogar aqui. Se aparecer novamente (uma proposta para sair do Botafogo), vamos conversar, sendo bom para todos, tudo bem, se não, vamos fazer um grande restante de ano. A esperança é por um grande Brasileirão - disse Wallyson.

Com nove pontos, o Botafogo voltará ao Brasileirão no próximo dia 16, contra o Sport, em Recife, pela 10ª rodada. Enquanto isso, o time se prepara treinando e realizará dois jogos-treino nesta semana. Com muitas horas de trabalho, Vagner Mancini tem tentado tranquilizar os jogadores, que se manifestaram mais uma vez na semana passada contra a diretoria, devido aos salários atrasados. Aborrecido com estes problemas, Wallyson disse, porém, que isso não interfere no rendimento dos atletas.

- Já conversamos e não vou falar porque já conversamos e já definimos as coisas. Estamos chateados porque as coisas não estão acontecendo como esperávamos. O mais importante é que não paramos de treinar, de nos dedicar, pois estamos vestindo uma camisa de história bonita. Vamos deixar essas coisas de lado e, com a cabeça concentrada, sair dessa situação. Bola para frente - disse.