icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
18:38

A defesa do goleiro Victor no pênalti de Maxi Rodríguez, na vitória do Atlético-MG para cima do Newell's Old Boys, na semifinal da Libertadores, fez Alexandre Kalil não ter dúvidas sobre um aspecto: sua diretoria mudou o rumo da história do clube mineiro. Em sua própria visão, a classificação inédita do Galo para a final do torneio fez a 'ficha cair'

- Agora Deus vai olhar (para o Atlético), porque não olhou há muito tempo. Hoje (quarta) é aniversário da minha mãe (falecida). Então eu falei que ela tinha que cutucar todo mundo lá em cima para nos ajudar aqui. Nós mudamos a história do Atlético, hoje eu sei disso, não sabia, mas hoje eu sei disso - afirmou o mandatário alvinegro.

Quando os jogadores ainda celebravam o triunfo no campo, Alexandre Kalil estava no gramado do Independência se encaminhando para as saídas rumo ao vestiário do Galo. Ao deixar a área gramada para o cimento, o presidente foi abraçado por vários amigos, membros da mesa diretora do Galo, seus filhos e outros diretores que ocupam cargo de alta confiança do cartola.

Em campo, o presidente do Atlético mostrou todo o seu carinho com Ronaldinho, ao dar um caloroso abraço no craque. O semblante de Kalil, alguns minutos depois da carga forte de emoção, era de tranquilidade. O foco agora está em uma nova e mais complicada decisão: a final contra o Olimpia, nas duas próximas semanas. O primeiro jogo será no Defensores del Chaco, no Paraguai.

Victor, Guilherme e R10: os heróis do Atlético-MG

A defesa do goleiro Victor no pênalti de Maxi Rodríguez, na vitória do Atlético-MG para cima do Newell's Old Boys, na semifinal da Libertadores, fez Alexandre Kalil não ter dúvidas sobre um aspecto: sua diretoria mudou o rumo da história do clube mineiro. Em sua própria visão, a classificação inédita do Galo para a final do torneio fez a 'ficha cair'

- Agora Deus vai olhar (para o Atlético), porque não olhou há muito tempo. Hoje (quarta) é aniversário da minha mãe (falecida). Então eu falei que ela tinha que cutucar todo mundo lá em cima para nos ajudar aqui. Nós mudamos a história do Atlético, hoje eu sei disso, não sabia, mas hoje eu sei disso - afirmou o mandatário alvinegro.

Quando os jogadores ainda celebravam o triunfo no campo, Alexandre Kalil estava no gramado do Independência se encaminhando para as saídas rumo ao vestiário do Galo. Ao deixar a área gramada para o cimento, o presidente foi abraçado por vários amigos, membros da mesa diretora do Galo, seus filhos e outros diretores que ocupam cargo de alta confiança do cartola.

Em campo, o presidente do Atlético mostrou todo o seu carinho com Ronaldinho, ao dar um caloroso abraço no craque. O semblante de Kalil, alguns minutos depois da carga forte de emoção, era de tranquilidade. O foco agora está em uma nova e mais complicada decisão: a final contra o Olimpia, nas duas próximas semanas. O primeiro jogo será no Defensores del Chaco, no Paraguai.

Victor, Guilherme e R10: os heróis do Atlético-MG