icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/11/2013
17:00

Um dos fatores que contribui para o bom desempenho do Atlético-PR, finalista da Copa do Brasil e integrante do G4 do Campeonato Brasileiro, neste ano foi a longa pré-temporada realizada pelo time principal, que foi "substituído" pela equipe Sub-23 no Campeonato Paranaense. E essa tática será repetida no próximo ano, assim como garantiu Antônio Lopes, gerente de futebol do Furacão.

- Nós seguimos o projeto de jogar o Estadual sem os atletas principais religiosamente. Nos rendeu bons frutos e ano que vem vamos cumprir esta mesma estratégia - analisou o ex-treinador, em entrevista ao "Arena Sportv".

Lopes elencou as vantagens que a pré-temporada de 60 dias trouxe para o Rubro-Negro paranaense. O projeto foi ideia do presidente do clube, Mauro Cesar Petraglia.

- O presidente focava em duas situações. A colocação de jogadores jovens, com a equipe sub-23  no Estaduali, para preparar o ingresso da categoria de base no profissional. Conseguimos sair com o segundo lugar e sete garotos chegaram ao time principal. A outra parte era evitar que a equipe principal tivesse apenas 15 dias de preparação.  Demos um tempo de dois meses para os jogadores se adaptarem melhor.

O Atlético realizou um tour pela Europa durante os dois meses de pré-temporada. A equipe paranaense tem cerca de 30 jogos a menos que os rivais no Brasileirão. As próximas semanas serão determinantes para calcular a eficácia do projeto, já que o Furacão disputa a final da Copa do Brasil, contra o Flamengo, e tenta se manter no G4 do Campeonato Brasileiro nas rodadas decisivas.