icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/12/2013
15:52

O presidente do Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, o dirigente com mais títulos no mundo e que coleciona polêmicas em Portugal lançou nesta segunda-feira, no museu do clube, o seu livre lembrando os seus 31 anos no comando do Dragão. A ideia da publicação é lembrar as principais decisões. Ele descreve o "31 anos de Presidência, 31 decisões" como despretensioso e garantiu que tudo o que está escrito, é verdade.

- Eu me senti muito honrado com o convite da Chiado Editora, apesar de achar a princípio que a iniciativa não teria interesse. Abordaram-me com tanto entusiasmo e acharam que o livro teria sucesso, pelo que fazê-lo foi uma forma de corresponder à simpatia e a esse convite - disse o presidente no hall do Museu FC Porto by BMG, garantindo que não há problema em ser uma editora de Lisboa:

- Não tenho nenhum problema com isso, até porque este magnífico estádio foi projetado por um arquiteto de Lisboa. É tudo Portugal, o que me interessa é que seja feito com rigor, competência, ambição e paixão.

Já que as decisões estão em alto no livro, Pinto da Costa ainda respondeu quais são os melhores momentos para tomá-las.

- Tomo as decisões quando são precisas, nem antes nem depois do momento exato. Se forem tomadas antes podem ser uma precipitação, se forem tarde já podem ser um remendo e tentar esconder as coisas - concluiu, desta vez em entrevista ao Porto Canal.