icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães e Rodrigo Ciantar
icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães e Rodrigo Ciantar
13/07/2013
08:02

Em seu último retorno ao Vasco, no segundo semestre 2011, Juninho não chegou a atuar no Maracanã, que estava fechado para obras. Sua última partida no "Maior do mundo" foi há 13 anos. Na ocasião, o Cruz-Maltino venceu o São Caetano por 3 a 1 e conquistou o Campeonato Brasileiro de 2000. O Reizinho deixou sua marca. Além disso, foi o último jogo do meia em sua primeira passagem por São Januário, que fez com que a massa vascaína entoasse os gritos de "fica".

Como o acerto com o Vasco ocorreu no final desta semana, a diretoria cruz-maltina não conseguiu inscrever Juninho a tempo do clássico de domingo, contra o Flamengo. Bem fisicamente, já que estava atuando normalmente pelo New York Red Bulls (EUA), a tendência é que o Reizinho faça sua reestreia no próximo dia 21, contra o Fluminense. Em sua apresentação, o camisa 8 afirmou que quer jogar a partida, que marcará a volta dos clubes no Maracanã, e destacou ter boas recordações do local.

- Se eu for inscrito, fisicamente estou disposto a ir para o jogo, sim. Meu último jogo no Maracanã pelo Vasco tem recordação bem positiva, na final da Copa João Havelange. Uma das coisas que pensei antes de parar era jogar no novo Maracanã - revelou o jogador.

Como esperado, Juninho apareceu no gramado da Colina na manhã da última sexta-feira para realizar o primeiro treino com grupo na sua terceira passagem pelo clube. Após um breve bate-papo com a comissão técnica, ele fez atividades físicas.

Neste novo contrato que assinou com o Vasco, Juninho vai jogar "de graça". Entre os termos do novo acordo, ainda não confirmados pela diretoria, ficou definido que o Reizinho não deverá receber salários e o clube teria de pagar somente um montante referente a uma dívida, criada na última passagem do atleta pela Colina.

Em seu último retorno ao Vasco, no segundo semestre 2011, Juninho não chegou a atuar no Maracanã, que estava fechado para obras. Sua última partida no "Maior do mundo" foi há 13 anos. Na ocasião, o Cruz-Maltino venceu o São Caetano por 3 a 1 e conquistou o Campeonato Brasileiro de 2000. O Reizinho deixou sua marca. Além disso, foi o último jogo do meia em sua primeira passagem por São Januário, que fez com que a massa vascaína entoasse os gritos de "fica".

Como o acerto com o Vasco ocorreu no final desta semana, a diretoria cruz-maltina não conseguiu inscrever Juninho a tempo do clássico de domingo, contra o Flamengo. Bem fisicamente, já que estava atuando normalmente pelo New York Red Bulls (EUA), a tendência é que o Reizinho faça sua reestreia no próximo dia 21, contra o Fluminense. Em sua apresentação, o camisa 8 afirmou que quer jogar a partida, que marcará a volta dos clubes no Maracanã, e destacou ter boas recordações do local.

- Se eu for inscrito, fisicamente estou disposto a ir para o jogo, sim. Meu último jogo no Maracanã pelo Vasco tem recordação bem positiva, na final da Copa João Havelange. Uma das coisas que pensei antes de parar era jogar no novo Maracanã - revelou o jogador.

Como esperado, Juninho apareceu no gramado da Colina na manhã da última sexta-feira para realizar o primeiro treino com grupo na sua terceira passagem pelo clube. Após um breve bate-papo com a comissão técnica, ele fez atividades físicas.

Neste novo contrato que assinou com o Vasco, Juninho vai jogar "de graça". Entre os termos do novo acordo, ainda não confirmados pela diretoria, ficou definido que o Reizinho não deverá receber salários e o clube teria de pagar somente um montante referente a uma dívida, criada na última passagem do atleta pela Colina.