icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/02/2015
12:23

Um dos maiores defensores e quase um visionário em relação aos testes antidoping aleatórios que nos últimos tempos estão flagrando grandes nomes do MMA e do UFC, Georges Saint Pierre deu sua opinião sobre as inúmeras polêmicas, especialmente após o caso do teste positivo de Anderson Silva para duas substãncias ilegais como anabolizantes antes de sua luta no UFC 183, onde venceu Nick Diaz na decisão unânime dos juízes.

Segundo GSP, o confronto entre Spider e Diaz não deveria ter acontecido. O canadense disse isso baseado na hipótese de a organização ter deixado o combate acontecer mesmo já sabendo do resultado do teste, algo que já foi negado pela comissão atlética de Nevada.

- A luta deveria ser cancelada porque isso é trapacear, é uma arma biológica que você tem. Se eu luto com algém com uma faca e o promotor e a organização sabem que tenho uma faca... Estou trazendo uma faca para a luta. Ele não deveriam me deixar lutar, pois estou carregando uma arma. A substância para melhora de performance é a mesma coisa. É uma arma biológica. É uma vantagem que você tem contra seu oponente contra quem você não deveria poder competir. Você coloca a saúde do competidor em risco - avaliou St Pieree, em entrevista ao CTV News do Canadá.

O lutador se recusou a falar especificamente sobre o caso de Spider, mas reforçou que o assunto do doping no mundo das lutas é algo sério e deve ser tratado com seriedade para prevenir o futuro do esporte.

- Não estamos jogando golfe, não estamos correndo. Estamos lutando. Toda vez que lutamos, nós colocamos nossas vidas e nosso bem-estar em perigo. Não quero falar apenas sobre um indivíduo, quero falar sobre o sistema. O sistema é um grande problema do esporte do MMA... É algo que acredito que o UFC e os lutadores deveriam confrontar e lidar com isso. Pois se você não lidar com isso agora, ficará ainda pior e pior - finalizou.