icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/12/2013
11:21

O empate de sábado com o Atlético-MG e os resultados de ontem colocaram o Fluminense com a corda no pescoço. Faltando uma rodada para o fim do Brasileirão, o Tricolor está na zona de rebaixamento e não depende só de suas forças para ficar na Série A em 2014. Mesmo assim, o discurso é de confiança na salvação.

Para evitar um dos maiores vexames de sua história e não se tornar o primeiro campeão brasileiro rebaixado no ano seguinte à conquista, o Tricolor precisa vencer o Bahia, em Salvador, e torcer para o Vasco não ganhar do Atlético-PR, fora de casa, e para o Coritiba não vencer o São Paulo, também como visitante. Aparentemente, a situação pode não ser das mais complicadas. Isto porque o rival no domingo já eliminou todas as possibilidades de ser rebaixado.

Adversário do Fluminense no sábado e técnico do milagre de 2009, Cuca, hoje no Galo, mandou o recado. Após o jogo, falou para os jornalistas nunca duvidarem da capacidade do Tricolor. Com discurso de quem ainda acredita, o técnico Dorival Júnior foi direto ao mostrar que nada está perdido.

- Se quem comanda sucumbir em qualquer situação, isso quer dizer que não é apto a comandar nada. É assim que penso. Com esse espírito acho que o Fluminense não será rebaixado - afirmou.

E existe quem tire proveito e busque forças na situação complicada vivida pelo Tricolor. O zagueiro Gum, que esteve na arrancada de 2009, deixou claro isto:

- Podem ter certeza que o irá se fortalecer nesta situação.

Além da confiança, o Flu acredita que não perderá o apoio da torcida. Por isso, a diretoria garantiu que a equipe não irá se preparar para o jogo longe do Rio de Janeiro, mesmo após os protestos no Maracanã. É hora de a torcida e todos no clube se unirem. Não é impossível!