icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
25/07/2014
07:01

Durante boa parte da década passada o Santos procurou um sucessor para Robinho em suas categorias de base. Agora, a ingrata tarefa é de buscar um novo Neymar. Se por um lado o clube adota cautela e evita criar expectativas quanto a seus jovens talentos, por outro a Nike, multinacional do ramo de material esportivo, vê em um garoto do sub-13 do Peixe potencial para se tornar um futuro astro. Trata-se de Rodrygo, de 13 anos, atacante com fama de goleador que assinou contrato de cinco anos com a empresa esta semana.

Ele é o único atleta da idade no Brasil a ser patrocinado pela gigante americana, que até então só havia apostado em um futebolista brasileiro de 13 anos: Neymar.

Ao contrário da Nike, o Santos não tem nenhum vínculo com o prodígio. Por lei, o clube só poderá firmar um contrato de formação com o Rodrygo quando ele completar 14 anos, no começo do ano que vem.

Porém, não passa pela cabeça do menino ou da família dele deixar a Vila Belmiro, onde chegou em 2010, após anos na base do São Paulo.

– O Santos dá mais oportunidade à base e, em Cotia, ele só iria competir a partir dos 15 anos. Além disso, o Rodrygo queria jogar no time do Neymar – conta Eric pai do jovem.

Curiosamente, Eric também é jogador. Ele atua pelo Boa Esporte, da Série B. Apesar da distância do filho por conta da rotina como profissional, ele tenta passar sua experiência do mundo da bola ao garoto. Além do pai, Rodrygo também tem o suporte do empresário Nick Arcuri.


Forte, veloz, destro e com boa pontaria também com perna esquerda, o garoto acumula títulos e artilharias na curta carreira. No momento ele é o goleador do Paulista da categoria, com 13 gols em sete partidas. Agentes e pessoas que acompanham a base do Santos ouvidos pelo L! elogiaram o jovem, mas fizeram a ressalva de que por ter físico mais avantajado (tem cerca de 1,60m), Rodrygo leva vantagem sobre os demais e que só será possível saber o quão melhor ele é no futuro, quando tiver rivais literalmente à altura.

COM A PALAVRA
NICK ARCURI, empresário de Rodrygo

Não é praxe da nossa empresa agenciar jogadores tão jovens, costumamos captar atletas a partir dos 15 anos. No entanto, já trabalhávamos com o Eric, pai do Rodrygo, e ele nos pediu para cuidar da carreira do filho dele.

Mais do que consideração ao Eric, vimos muito talento no garoto. Ele destoa dos demais pela qualidade, velocidade, o fato de finalizar bem com as duas pernas... Tanto é que já tem mais de 100 gols.

Nossa ideia é manter o Rodrygo no Santos, que já mostrou vontade de fazer um projeto de carreira. Ano que vem ele poderá assinar um contrato.

COM A PALAVRA
ERIC, pai de Rodrygo e jogador do Boa Esporte-MG

Quando estava no São Paulo, o Rodrygo enfrentou o Santos um dia e foi convidado para jogar lá. No começo, descíamos para a Baixada todas as semanas, mas depois nos mudamos para lá. Era muito díficil. Hoje o Santos nos ajuda com uma bolsa de estudos.

Como jogador, tento passar a realidade para ele desse mundo do futebol. Ele tem que saber que não é só iate, festa, carrão... No futebol tem essa modinha de brinco, boné, muitos jogadores mascarados. Quero que ele seja diferente, maduro.

Também ensinei alguns fundamentos, chutar com as duas pernas, olhar... mas Deus deu um dom para ele.

VEJA QUEM SÃO AS OUTRAS JOIAS DA BASE DO SANTOS:

Fernando Medeiros, com a 8, já foi assediado pelo Real Madrid B (Foto: Ivan Storti)

Trio goleador - Atualmente o Santos tem os três principais goleadores do Campeonato Paulista Sub-15: Alexandre tem dez gols, enquanto Francisco Anderson e Vinicius têm nove cada.

Pequeno gigante - Jairinho tem apenas 16 anos, mas há tempos é apontado como uma das próximas joias a brilhar na Vila Belmiro. Pequeno e franzino, ele tem extrema habilidade, velocidade e controle de bola. O garoto já passou por seleções de base.

Volantes bons de bola - Fernando Medeiros e Thiago Maia, de 18 e 17 anos, respectivamente, são volantes que têm muita moral dentro do Santos. O primeiro foi campeão da Copinha deste ano, mesmo sendo mais jovem que os demais. Já o segundo é um dos queridinhos de Gallo, coordenador das seleções de base, que costuma convocá-lo.

Vai subir? - Também campeão da Copinha, o rápido e habilidoso atacante Matheusinho pode ter chances no profissional em 2015.