icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
16/12/2013
20:29

Durante participação no lançamento de dois livros sobre a história do Corinthians, nesta segunda-feira, o ex-presidente do clube, Andrés Sanchez, comentou a condenação da Portuguesa no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Pela escalação irregular do meio-campista Héverton, o clube paulista perdeu quatro pontos no Brasileirão de 2013 e acabou rebaixado, salvando o Fluminense da Série B do ano que vem.

Presidente do Corinthians entre 2007 e 2011 e possível candidato à presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) em 2015, o atual gerente das obras da Arena Corinthians questionou as "atitudes pós-jogo", criticando o fato de o clube que teve jogador suspenso não ter sido notificado oficialmente. Apesar das suspeitas, Sanchez aproveitou o comentário para atestar o erro da Portuguesa na condução do caso.

- Como eu não acredito em tudo que eu leio e ouço, tenho que fazer a raiz quadrada de tudo. Só temos que ver qual foi a atitude pós-jogo, porque eu acho que deviam mandar um ofício por escrito. Mas não dá para negar que foi um erro da Portuguesa. A Portuguesa é experiente para não ter cometido esse tipo de erro - afirmou Andrés Sanchez durante os lançamentos dos livros "Obrigado Tite" e "1990 - A raça e o talento do Corinthians conquistaram o Brasil".

Questionado sobre a imagem que o país-sede da Copa do Mundo de 2014 passa após a definição do torneio nacional no tribunal - ainda cabe recurso, e a Portuguesa já anunciou que formalizará uma representação - o dirigente não soube responder, mas ratificou seu questionamento sobre os procedimentos do STJD.

- Não sei se mancha o campeonato. Mas as atitudes pós-jogo não são normais.