icons.title signature.placeholder Russel Dias
28/11/2014
17:10

Após a melhora do estado de saúde de Pelé na tarde desta sexta-feira, alguns de seus ex-companheiros e até amigos atuais do Rei desejaram melhoras e pediram para que ele saia rapidamente do hospital. Além das mensagens de carinho, histórias de antigamente foram lembradas.

O ex-volante Clodoaldo, que atuou no Santos de 1965 até 1979, contou que o eterno camisa 10 foi um dos que mais o ensinaram no futebol e que deve muito a ele.

- Eu aprendi muito com ele, me auxiliou bastante como atleta. Ele era sempre o cara que estava na frente de todo mundo, tinha olho na nuca. Quando eu comecei, ele me cobrava muito para ser mais rápido e eu não entendia. Eu tremia quando chegava na frente dele. Um dia pedi para me explicar o que ele gostaria que eu fizesse. Ele disse para eu olhar mais o posicionamento dos companheiros, daí eu passei a olhar o jogo antes de receber a bola. Um certo dia, no Pacaembu, não me lembro qual era o jogo, recebi uma bola, dominei, olhei para ele e dei um passe para um dos gols mais bonitos dele. Corri para abraçá-lo e ele disse que eu estava melhorando aos poucos, nunca vou me esquecer - relembrou Clodoaldo, também campeão mundial com a Seleção Brasileira em 1970.

Além das lembranças, o ex-meio-campista fez questão de deixar seu recado a Pelé.

- Estamos torcendo pra ele voltar logo ao nosso convívio, que ele ganhe mais esse jogo da vida. Temos certeza que ele sai dessa - disse.


O ex-ponta-esquerdo Edu, que jogou no Peixe entre 1966 e 1978, disse estar rezando por seu amigo.

- Eu sou muito religioso e estou rezando muito para que ele se recupere logo porque estou esperando ele aqui. Me lembro que com a gente, o Santos parou uma guerra, isso nunca vai sair da minha memória. O Pelé driblou muito zagueiro nessa vida, tenho certeza que vai driblar essa também - afirmou Edu ao LANCE!Net.

Pepe, que esteve ao lado de Pelé na conquista dos Mundiais de 1962 e 1963, conta que eles têm boa relação de amizade até os dias de hoje e que está aflito com as últimas notícias.

- É um dia de muita apreensão para nós, todo brasileiro sabe o que representa o Pelé no mundo, eu tive a satisfação de jogar com ele, somos amigos até hoje, fui ao casamento dele, então estamos juntos nessa parada difícil. Tenho certeza que o Rei estará logo logo de volta. É uma figura importante, faz parte da história do futebol, que nosso grande amigo, se recupere. Ele tem uma valor inestimável, desejo de coração que ele saia logo daí - desejou.

Outro que lamentou a internação foi João Araújo, conhecido como Didi. Barbeiro de Pelé desde a década de 1950, ele relata que é o responsável pelos cortes de cabelo do santista até hoje e tem até a data do último corte na ponta da língua.

- Eu cortei o cabelo dele pela última vez no dia 5, no escritório dele aqui em Santos. Ele estava bem, não reclamava de dor nenhuma. Desejo muita saúde para ele, que saia dessa logo. Isso não é nada, vai passar - falou Araujo, na torcida.