icons.title signature.placeholder Marcelo Perillier
icons.title signature.placeholder Marcelo Perillier
06/07/2013
12:21

Há um ano atrás, Seedorf anunciado como o grande reforço do Botafogo. O holandês, que começou a carreira no Ajax, passou por Milan, Inter e Real Madrid, antes de vestir a 10 alvinegra. Essa mesma camisa, por sinal, foi utilizada no início dos anos 60 por um dos maiores ídolos da história do Glorioso: Amarildo, o Possesso.

O ex-jogador, que esteve presente na primeira coletiva de Seedorf com a camisa alvinegra, no Palácio da Cidade, comentou se o holandês já pode ser considerado um ídolo do Glorioso.

- Sou um grande admirador do Seedorf. Quando estive na Itália, o vi jogar no Milan. Eu aceito esse título ao Seedorf, pelo que ele tem feito para ajudar os garotos no clube e por ter conquistado a torcida em tão pouco tempo - disse Possesso, na festa de lançamento do livro de crônicas sobre Nílton Santos, na noite da última quinta-feira. 

E MAIS:

>Blog Ninguém Cala: Um ano de Seedorf no Botafogo
>Blog Nilton Severiano: Suriname já é casa alvinegra
>Blog Nilton Severiano: Seedão tem condição de jogar por muitos anos
>Blog Nilton Severiano: Um ano de Seedão e inveja dos outros

Campeão mundial pelo Brasil na Copa do Mundo do Chile, em 1962, Amarildo, assim como Seedorf, també jogou no Milan, durante 1963 e 1967 Nesse período, faturou pelo time rossonero um Campeonato Italiano, uma Copa da Itália e uma Liga dos Camepões da Europa.

Há um ano atrás, Seedorf anunciado como o grande reforço do Botafogo. O holandês, que começou a carreira no Ajax, passou por Milan, Inter e Real Madrid, antes de vestir a 10 alvinegra. Essa mesma camisa, por sinal, foi utilizada no início dos anos 60 por um dos maiores ídolos da história do Glorioso: Amarildo, o Possesso.

O ex-jogador, que esteve presente na primeira coletiva de Seedorf com a camisa alvinegra, no Palácio da Cidade, comentou se o holandês já pode ser considerado um ídolo do Glorioso.

- Sou um grande admirador do Seedorf. Quando estive na Itália, o vi jogar no Milan. Eu aceito esse título ao Seedorf, pelo que ele tem feito para ajudar os garotos no clube e por ter conquistado a torcida em tão pouco tempo - disse Possesso, na festa de lançamento do livro de crônicas sobre Nílton Santos, na noite da última quinta-feira. 

E MAIS:

>Blog Ninguém Cala: Um ano de Seedorf no Botafogo
>Blog Nilton Severiano: Suriname já é casa alvinegra
>Blog Nilton Severiano: Seedão tem condição de jogar por muitos anos
>Blog Nilton Severiano: Um ano de Seedão e inveja dos outros

Campeão mundial pelo Brasil na Copa do Mundo do Chile, em 1962, Amarildo, assim como Seedorf, també jogou no Milan, durante 1963 e 1967 Nesse período, faturou pelo time rossonero um Campeonato Italiano, uma Copa da Itália e uma Liga dos Camepões da Europa.