icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/11/2014
18:59

De alma lavada! Assim está o torcedor do Grêmio. Eram nove jogos de jejum em Gre-Nais. Sem triunfo no último duelo diante do rival no Olímpico, sequência de insucessos que ajudaram o Internacional e alcançar o tetracampeonato gaúcho e nada de vitória na Arena em três clássicos... O gremista não tinha motivos para celebrar desde o dia 26 de agosto de 2012, quando Elano garantiu o triunfo do Tricolor em pleno Beira-Rio. Um dia esta série de jogos sem vitórias contra o Colorado teria de chegar ao fim. Quis o destino que fosse neste domingo. E com goleada. Com gols de Luan, Ramiro e dois de Alán Ruiz, o Grêmio findou o jejum diante do rival ao golear o Inter por 4 a 1, conquistando o primeiro resultado positivo contra o Inter na Arena. Rafael Moura descontou.

Com o resultado no Gre-Nal 403 da história, o Grêmio, que havia sido derrotado pelo mesmo placar na final do Gauchão deste ano, foi aos 57 pontos, deixando o Internacional para trás na tabela do Brasileirão. O Tricolor é, no momento, o terceiro colocado. Já o Colorado segue com 56 e, fora do G4, é o quinto. Caso vença o Santos logo mais, o Corinthians tomará a posição do time de D'Alessandro & Cia.

O triunfo gremista ainda impediu que Fábio Koff, o presidente mais vitorioso da história do Grêmio, se despedisse do seu terceiro e último mandato à frente do Tricolor sem vitórias no clássico. Eram cinco derrotas e três empates até este domingo. E a vitória foi um presente para o aniversariante Felipão, que completa 66 anos neste dia. Foi o terceiro triunfo do treinador em Gre-Nais contra o colorado Abel Braga, que soma uma vitória - no Gre-Nal do primeiro turno. Ainda aconteceu uma igualdade no embate entre os dois.

PRÓXIMOS JOGOS

O Grêmio voltará a atuar pelo Campeonato Brasileiro no próximo sábado, quando visitará o Criciúma, no Heriberto Hülse. Já o Internacional entrará em campo já na próxima quarta, mas em jogo antecipado da 35ª rodada da competição. O rival será o São Paulo, no Morumbi, a partir das 22h.

MELHOR, GRÊMIO SAI NA FRENTE COM LUAN

Felipão e Abel fizeram mistério quando o assunto foi a escalação das suas respectivas equipes para o Gre-Nal. O Grêmio ingressou em campo com três volantes, mas Ramiro, atuando pela direita, atuou mais como meia, no 4-2-3-1 proposto pelo aniversarianete do dia. O Inter, por sua vez, veio com o time esperado, com Alex entre os titulares. E quem teve início melhor foi o Grêmio. Barcos não guardou posição, saiu da área para armar e Dudu chamou para si a responsabilidade. Com menos de trinta segundos, foi o camisa 7 que obrigou Alisson a trabalhar, em lance que seria invalidado por impedimento na sequência.

Diante de um rival que aceitava a pressão, o Grêmio se mostrou eficaz após Barcos desperdiçar boa chance. Fora da área, o Pirata participou da ótima jogada de Dudu, o melhor do primeiro tempo. O veloz atacante rasgou a defesa do Inter e deixou Luan na boa. Ele só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol. Grêmio 1 a 0, aos 27 minutos de bola rolando.

Luan abriu o placar após jogadaça de Dudu (Foto: Ricardo Rímoli/LANCE!Press)

O Internacional não funcionava na Arena. Com D'Alessandro preso na direita, Alex pouco participativo e Nilmar isolado, o Colorado foi presa fácil para a quase sempre eficaz marcação gremista. E com a missão de transpor a melhor defesa do Brasileirão, o Inter só finalizou pela primeira vez aos 32, com Nilmar, de bicicleta. Alan Costa ainda teria boa chance de empatar antes de Alan Patrick quase vencer Grohe. Os comandados de Abel Braga cresceram na etapa final, mas foi o Grêmio, com justiça, o time a ir para o intervalo em vantagem.

TRICOLOR AMPLIA, MAS RAFAL MOURA DEIXA O INTER VIVO

Não poderia ter sido um retorno melhor para o segundo tempo. A vantagem do Grêmio aumentou logo com três minutos. Ramiro, presença constante no ataque, recebeu passe primoroso de Luan, após iniciativa de Dudu. Alisson tentou, mas o camisa 17 marcou seu primeiro gol em Gre-Nais. Talvez o mais importante da sua carreira. Grêmio 2 a 0, aos três minutos. A euforia dos gremistas nas arquibancadas da Arena diminuiu aos 15 minutos. Abel Braga optou por uma companhia para Nilmar no ataque. E apenas três minutos após ingressar no jogo, Rafael Moura, de fora da área, acertou bela finalização, vencendo Grohe. Golaço do He-Man, aos 15.

ALÁN RUIZ ASSUME O PROTAGONISMO

Se não fosse Alisson... O camisa 22 do Internacional, o melhor colorado em campo, bem que tentou evitar o pior, mas os seus companheiros de sistema defensivo... O Grêmio, novamente superior em campo, tratou de justificar o bom futebol apresentando desde o primeiro apito de Luiz Flávio de Oliveira. Zé Roberto cobrou falta, os colorados apenas olharam a bola e Alán Ruiz, que também acabara de entrar, ampliou aos 30. O camisa 11 argentino estava apenas começando!

Alán Ruiz é conhecido pela capacidade de chamar confusão. Foi assim, por exemplo, que ele "cavou" as expulsões de Fred e Guerrero neste Brasileirão. Mas o camisa 11 também sabe jogar. Após jogada do ex-colorado Giuliano, ele marcou o quarto do Grêmio, aos 36. Ao comemorar o feito, na frente do banco do Inter, começou a confusão. Rafael Moura não gostou, D'Alessandro também não e a esperada confusão, sempre tradicional em um Gre-Nal, surgiu. Após resolver o jogo, Alán Ruiz ainda foi substituído por Matheus Biteco. Foram 13 minutos em campo, dois gols, muita cera e provocações. Para delírio do gremistas. Goleada tricolor e fim do jejum. Que Gre-Nal!.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 4 X 1 INTERNACIONAL

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data-hora: 9/11/2014 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)
Renda/Público: R$ 1.829.334,16/43.456 pagantes/ 46.437 presentes
Cartões amarelos: Pedro Geromel e Alán Ruiz (GRE); Willians e Rafael Moura (INT)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Luan, 27'/1ºT(1-0); Ramiro, 3'/2ºT(2-0); Rafael Moura, 15'/2ºT(2-1); Alán Ruiz, 30'/2ºT(3-1) e Alán Ruiz, 36'/2ºT(4-1).

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Geromel, Rhodolfo, Zé Roberto; Walace, Ramiro (Giuliano, 23'/2ºT), Fellipe Bastos, Luan (Alán Ruiz, 28'/2ºT e depois Matheus Biteco, 41'/2ºT), Dudu e Barcos – Técnico: Luiz Felipe Scolari.

INTERNACIONAL: Alisson; Wellington Silva, Ernando, Alan Costa e Alan Ruschel; Willians, Aránguiz, Alan Patrick (Rafael Moura, 12'/2ºT), D'Alessandro e Alex (Valdívia, 21'/2ºT); Nilmar (Taiberson, 34'/2ºT) – Técnico: Abel Braga.