icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/11/2014
14:24

Aos 20 anos, Allione tem apenas três meses de Brasil, e diz já estar entendendo melhor a língua portuguesa. Isto, porém, não significa que o argentino fale no novo idioma. Embora mais adaptado, o jogador concedeu entrevista nesta quarta-feira durante todo o tempo em espanhol, e por muitas vezes com uma fala difícil de entender. Ele disse que preferiu não arriscar para não passar vergonha.

- Com a minha adaptação já estou melhor no português. Mas não vou ficar falando aqui (na sala de imprensa). Não quero passar vergonha - disse, entre risos, o jogador.

Contratado por R$ 6 milhões, o ex-meia do Vélez Sarsfield (ARG) despontou como uma boa aposta sob o comando de Ricardo Gareca, mas com Dorival Júnior perdeu espaço por conta de problemas musculares. Sem se achar o mais promissor dos quatro argentinos trazidos (Tobio, Cristaldo, Mouche e ele), Allione fala em estar totalmente adaptado no ano que vem.

- Não me vejo como o mais importante dos argentinos que chegaram, estamos todos na mesma altura. Temos de mostrar jogo a jogo. No ano que vem espero estar mais adaptado ao Brasil, e que seja um ano melhor - falou o camisa 20.

Até com o trânsito da capital paulista Allione já sabe lidar. Para combater a grande quantidade de carros nas ruas em São Paulo (SP), o jogador tem uma tática:

- Aqui lembra Buenos Aires, só que com um pouco mais de trânisto. Mas é por horários. Quando é hora de trânsito, prefiro ficar em casa, tranquilo - respondeu.