icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
17/04/2014
14:50

Os representantes de Alan Kardec se reuniram nesta quarta-feira com a diretoria do Palmeiras para conversar sobre a contraproposta feita ao clube na semana passada. Durante o encontro, os agentes do centroavante fizeram concessões financeiras nas condições de pagamento passadas ao clube. Tudo pela permanência do jogador, que está emprestado pelo Benfica (POR) até o fim de junho. O Verdão tem até o fim de maio para desembolsar 4 milhões de euros (R$ 12,5 milhões) para comprar os direitos econômicos do atleta.

O diretor-executivo José Carlos Brunoro e o gerente Omar Feitosa representaram o Palmeiras. O estafe do artilheiro aguarda uma resposta do presidente Paulo Nobre, que estava em viagem ao Rio de Janeiro para a eleição na CBF na quarta.

Segundo pessoas envolvidas na negociação, Alan Kardec já baixou três vezes a pedida salarial porque quer permanecer no Palestra Itália, mas não aceitará reduzir ainda mais os valores. A intenção do estafe do camisa 14 é se reunir novamente com a cúpula ainda nesta semana para tentar uma definição sobre o caso.

Ainda de acordo com quem acompanha as tratativas, é pequena a diferença salarial que o centroavante pretende e o que o Verdão está disposto a desembolsar. Porém, outras cláusulas contratuais além dos vencimentos precisam ser acertadas.

A diretoria alviverde concluiu dois dos três passos fundamentais das tratativas: encaminhou a forma de pagamento dos 4 milhões de euros (cerca de R$ 12,5 milhões) com o Benfica, clube português que detém os direitos econômicos do atleta, e definiu com o camisa 14 que novo vínculo seria por cinco temporadas, até 2019. Kardec aceita ganhar por produtividade.

Com nove gols em 16 partidas, ele é o goleador da equipe na atual temporada.