icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
29/04/2014
19:29

No início da noite desta terça-feira, o presidente Paulo Nobre publicou carta aberta no site oficial do Palmeiras para comunicar que o clube alviverde rompeu relações com o São Paulo motivado pelas declarações de Carlos Miguel Aidar em entrevista coletiva realizada no Morumbi nesta manhã. Procurado pela reportagem do LANCE!Net, o mandatário tricolor ignorou a atitude do rival.

 - Nada. Nada - disse Aidar quando perguntado se o São Paulo tomaria alguma providência e se o rompimento teria alguma consequência.

Entre risos e lamentações, o presidente são-paulino resolveu se estender sobre o assunto. Em tom de desabafo, lamentou que Nobre tenha dado sequência ao atrito relacionado à contratação de Alan Kardec pelo Tricolor. Segundo o sucessor de Juvenal Juvêncio, a polêmica poderia ter sido encerrada após os pronunciamentos dos dois presidentes feitos na última segunda-feira e nesta terça, respectivamente.

- Não tenho nada a declarar e não muda nada para o São Paulo essa atitude deles. Já disse que o choro é livre. Ele reclamou ontem, eu respondi hoje, por que continuar? Não vou falar nada, não vai mudar nada. Não tenho motivo para ficar batendo boca pela imprensa - sentenciou.

Aidar e os dirigentes do São Paulo foram acusados por Paulo Nobre de terem sido antiéticos nas negociações para contratar Alan Kardec. O centroavante conversava com o Palmeiras há dois meses e uma pedida de redução salarial do mandatário do Verdão irritou seu estafe. O pai de Kardec, então, passou a receber propostas de outros clubes e fechou com o Tricolor em apenas uma semana de tratativas.