icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/11/2013
11:10

A decisão da CBF em manter a partida entre Cruzeiro e Grêmio no estádio do Mineirão agradou por completou toda a torcida, jogadores e diretores do time mineiro. Mesmo com o pedido de efeito suspensivo negado pelo STJD, a entidade máxima do futebol brasileiro achou melhor por aplicar a perda do mando de campo ao time estrelado na partida contra a Ponte Preta, no dia 17 de novembro, e não diante do tricolor gaúcho, dia 7. Carlos Portinho, advogado representante do Cruzeiro, comemorou a decisão.

- A CBF está de parabéns pela decisão, ela prestigia a festa do futebol brasileiro e dá principalmente ao Cruzeiro a legítima oportunidade de defesa no seu recurso - disse Portinho, referindo-se ao novo julgamento a ser realizado na semana que vem. Se mantida a pena, a Raposa terá mesmo que jogar contra a Ponte Preta fora de Belo Horizonte. Para Portinho, o clube cogita até mesmo a absolvição no tribunal.

MAIS:
> CBF libera e Cruzeiro poderá pegar o Grêmio no Mineirão
> Decisão da CBF desagrada ao Grêmio, que considera afronta

- Jogar no Mineirão é muito importante, mas essa decisão nos dá essa oportunidade. O Cruzeiro será julgado novamente na semana que vem, dia 7, e nós temos a expectativa de absolvição ou pelo menos afastar o mando de campo - completou Portinho, à  Rádio Itatitia.

A notícia sobre a decisão da CBF só não agradou à cúpula gremista, adversário direto do Cruzeiro na briga pelo título. Nas poucas oportunidades em que terá para tirar pontos da Raposa, o tricolor terá que pegar o Cruzeiro no estádio onde só perdeu uma vez em toda a temporada.