icons.title signature.placeholder Bruno Braz
16/11/2013
08:06

Nem só com campo e bola o técnico Adilson Batista tenta ajudar o Vasco na dura missão de livrar a equipe do rebaixamento. O treinador conta com a ajuda do aparato tecnológico de Gustavo Nicoline, único profissional que trouxe para sua comissão técnica, e que dá um suporte ao seu trabalho com vídeos e scouts.

A participação do auxiliar tem sido efetiva no período de treinos que a equipe vem tendo em Atibaia (SP). Tanto na sexta quanto neste sábado, os jogadores foram deslocados para um treinamento teórico numa sala que envolveu edições de imagem e levantamentos baseados em números das últimas partidas, tanto do Vasco quanto do adversário.

Gustavo Nicoline ao lado de Ricardo Gomes em treino do Vasco em Atibaia (Foto: Bruno Braz)


Gustavo usufrui de um software de estatística (Footstats) e outro de tática (Taticapédia) além de uma planilha de desempenho, onde tudo é anotado minuciosamente. Nos jogos, filma todos os detalhes e repassa para o técnico Adilson Batista.

- Fazemos uma análise do nosso clube e do adversário também. A gente faz uma análise qualitativa e quantitativa. Nessa análise, conversamos muito, fazemos um feedback visual e também na parte numérica, na parte estatística, dos fundamentos e do que ocorre no jogo - explicou.

Gustavo faz este tipo de trabalho desde 2004, quando iniciou no Cruzeiro. Por lá permaneceu durante três anos, onde conheceu Adilson Batista. No ano passado o treinador o levou para o Figueirense e agora o trouxe para o Vasco.

Além do trabalho coletivo, o auxiliar também elabora balanços e quadro evolutivos de forma individualizada.

- Estamos sempre passando para os atletas e fazendo um levantamento, tentando ver os motivos. E a cobrança existe em cima dos números também e de acordo com o que o Adilson achar necessário.

Nas partidas, Gustavo vai ao vestiário no intervalo e passa as informações do que anda acontecendo durante os confrontos.

- Temos alguns fundamentos que a gente analisa durante o jogo e desce para o intervalo. Tem os fundamentos internos e os parâmetros, dentro de um protocolo que a gente estabelece com a comissão técnica - destacou.

Antenado, o técnico Adilson Batista ressaltou a importância deste trabalho:

- Acho que é importante. Tem o processo de correção do jogo anterior, dados, questionamentos, interação e perguntas para que você
cresça e melhore. É assim que a gente trabalha.

Para o jogo de domingo, Nicoline já passou algumas observações da equipe vascaína e deu alguns detalhes sobre o Corinthians, mas intensificará a questão neste sábado:

- Fizemos um feedback sobre o nosso time e também demos uma aquecida sobre o Corinthians. Neste sábado a gente distrincha o Corinthians detalhadamente.