icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/07/2013
11:37

O estádio e infraestrutura foram aprovados pelo Fluminense, mas o calor da torcida, a distância do Rio e público presente a Itaipava deixaram a desejar. Para o técnico Abel Braga, disputar um clássico no Nordeste tem seus prós e contras, mas ficar longe de casa tem atrapalhado o Fluminense em 2013.

- Por um lado você pode proporcionar ao torcedor nordestino um clássico carioca, pelo outro é totalmente ruim tanto pra Botafogo quanto pra Fluminese porque você não joga em casa, os times do Rio não tem casa, exceto o Vasco, então tudo aquilo que se faz fora de casa num jogo que é caseiro, tem que fazer viagem, hotel e agora contra o Inter em Macaé vai ser a mesma coisa - explicou Abelão.

E MAIS:
Flu desembarca no Rio e Cavalieri admite falha: 'Dava para defender'
Deco, sobre retorno em jogos oficiais: 'Não tive muito tempo'
Fred diz que Fluminense poderia ter jogado mais pelos lados do campo

Sobre o baixo número de torcedores presentes ao estádio (9669 pessoas), o goleiro Diego Cavalieri tentou se esquivar em um primeiro momento, mas ressaltou que o jogador sempre quer jogar com o estádio cheio e seguiu a linha do comandante tricolor, Abel Braga, na hora de falar sobre o desgate.

- É complicado falar, porque essa situação vai se repetir por muitas vezes no campeonato. Você viaja, faz uma viagem longa, desgastante e agora a gente joga em casa e tem que fazer outra viagem, mas é como eu falei, a gente tem que acabar trabalhando, pq não vamos ter descanso. São viagens desgastantes. É claro que nós queríamos estádio lotado, é sempre bom jogar com o estádio cheio, mas infelizmente, não aconteceu - disse Diego.

Os jogadores que viajaram para Pernambuco recebem folga nesta segunda-feira. Fred, Rhayner e Edinho não desembarcaram com o grupo, já que se separaram da delegação ainda no Recife. Apesar da derrota, o Fluminense ainda está em quarto lugar na competição e volta a campo diante do Internacional, no próximo sábado, às 18h30, no Moacyrzão.

Seedorf marca e dá a liderança ao Botafogo

O estádio e infraestrutura foram aprovados pelo Fluminense, mas o calor da torcida, a distância do Rio e público presente a Itaipava deixaram a desejar. Para o técnico Abel Braga, disputar um clássico no Nordeste tem seus prós e contras, mas ficar longe de casa tem atrapalhado o Fluminense em 2013.

- Por um lado você pode proporcionar ao torcedor nordestino um clássico carioca, pelo outro é totalmente ruim tanto pra Botafogo quanto pra Fluminese porque você não joga em casa, os times do Rio não tem casa, exceto o Vasco, então tudo aquilo que se faz fora de casa num jogo que é caseiro, tem que fazer viagem, hotel e agora contra o Inter em Macaé vai ser a mesma coisa - explicou Abelão.

E MAIS:
Flu desembarca no Rio e Cavalieri admite falha: 'Dava para defender'
Deco, sobre retorno em jogos oficiais: 'Não tive muito tempo'
Fred diz que Fluminense poderia ter jogado mais pelos lados do campo

Sobre o baixo número de torcedores presentes ao estádio (9669 pessoas), o goleiro Diego Cavalieri tentou se esquivar em um primeiro momento, mas ressaltou que o jogador sempre quer jogar com o estádio cheio e seguiu a linha do comandante tricolor, Abel Braga, na hora de falar sobre o desgate.

- É complicado falar, porque essa situação vai se repetir por muitas vezes no campeonato. Você viaja, faz uma viagem longa, desgastante e agora a gente joga em casa e tem que fazer outra viagem, mas é como eu falei, a gente tem que acabar trabalhando, pq não vamos ter descanso. São viagens desgastantes. É claro que nós queríamos estádio lotado, é sempre bom jogar com o estádio cheio, mas infelizmente, não aconteceu - disse Diego.

Os jogadores que viajaram para Pernambuco recebem folga nesta segunda-feira. Fred, Rhayner e Edinho não desembarcaram com o grupo, já que se separaram da delegação ainda no Recife. Apesar da derrota, o Fluminense ainda está em quarto lugar na competição e volta a campo diante do Internacional, no próximo sábado, às 18h30, no Moacyrzão.

Seedorf marca e dá a liderança ao Botafogo