Andy Murray e Kei Nishikori

Kei Nishikori (Foto: LUIS ACOSTA/AFP/Lancepress!)

TÊNIS NEWS
28/08/2016
16:20
NOVA IORQUE (EUA)

O japonês Kei Nishikori, 7º da ATP, está sempre à espreita nos Grand Slams. O US Open 2014 foi o torneio em que ele surgiu para o grande público, quando uma grande campanha o levou até a final, perdendo o título para o croata Marin Cilic.

Dois anos depois, muitas coisas aconteceram, o sexto favorito ao título se classifica como um jogador de tênis muito melhor do que o menino japonês de 24 anos.

“Acho que estou um pouco mais paciente e jogando bem melhor do que há um ou dois anos. Vocês sabem que estou muito animado para a próxima semana”, declarou a repórteres em Nova Iorque.

“Sinto algo especial aqui no US Open, uma boa memória de dois anos atrás”.

Depois de uma campanha fantástica em 2014, quando superou Milos Raonic, Stan Wawrinka e Novak Djokovic, até perder o título para Cilic, Nishikori amargou uma derrota na primeira rodada no ano passado, numa batalha de cinco sets frente ao francês Benoit Paire, então 41º do ranking.

Neste ano, no entanto, Kei chega a Flushing Meadows em alta. Após conquistar o bronze nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, vencendo Rafael Nadal na disputa pela medalha, ele conquistou a US Open Series, série de torneios preparatórios para o Slam americano, o que lhe rendeu US$1 milhão. Agora, ele buscará mais US$3,5 milhões no palco principal da temporada de quadras duras.

“Tive uma grande experiência. Os Jogos Olímpicos são algo especial, e particularmente no último jogo, contra Rafa, eu joguei um grande tênis. Ele quase voltou no jogo (o japonês venceu facilmente o primeiro set, sacou para o jogo no segundo, mas viu o ‘Touro Miúra’ à terceira parcial), mas eu jogue bem. Peguei muita confiança desse jogo”, afirmou.

Apesar de estar numa ótima fase, o maior tenista asiático da história sabe que a missão não será fácil. Muitos jogadores vivem um grande momento e todos, é claro, lutarão ferozmente pelo mesmo objetivo. Ele destaca quatro jogadores.

“Acho que aqueles dois caras (Murray e Djokovic) estão indo muito bem. Na minha opinião, Andy tem muitas chances de vencer Novak”.

“Mas acho que dois jovens, Raonic e Cilic, estão de volta a suas melhores formas. Será um torneio difícil”, classificou Kei.

Além deles, Nishikori não poderia deixar de finalizar falando de Juan Martín del Potro, sensação da temporada, que conseguiu a prata olímpica no Rio de Janeiro em uma campanha histórica, batendo Novak Djokovic na estreia e Rafael Nadal nas semis, parando somente em Andy Murray.

“Ele é o jogador mais perigoso fora do grupo dos cabeças de chave e tem muitas chances de vencer um Grand Slam”.

O japonês estreia contra Benjamin Becker, da Alemanha.