TÊNIS NEWS
09/06/2016
16:15
JOANESBURGO (AFS)

A Suprema Corte de Apelo da África do Sul negou, nesta quinta-feira, o recurso impetrado por Bob Hewitt, ex-tenista de 76 anos e 15 vezes campeão de Grand Slam, contra suas condenações por estupro e abuso sexual.

Ele foi sentenciado a seis anos na prisão, em maio de 2015, depois de ser considerado culpado por dois estupros e uma série de abusos sexuais contra menores de idade.

Hewitt havia dito que a perda de sua reputação e a vergonha e o estigma de uma condenação por estupro eram punições suficientes para os crimes.
Seus advogados alegaram que o ex-atleta, nascido na Austrália, mas radicado na África do Sul, sofria com a saúde frágil e também apontaram para o espaço de tempo entre os crimes e o julgamento. As alegações vieram à tona em 2011, enquanto acusações equivalem a crimes que ocorreram nas décadas de 80 e 90.

Contudo, a Suprema Corte não arrefeceu, e o heptacampeão de Wimbledon deve pagar a fiança e passar seis anos, período de sua pena, em um cadeia sul-africana.

“Na minha visão, as sentenças se encaixam no criminoso e no crime, equilibrando os interesses das partes”, declarou nos autos do processo a deputada-presidente da Suprema Corte, Juíza Mandisa Maya.
“Apesar de os elementos de reabilitação representarem pouca relevância no caso, devido à idade do apelante [Hewitt], as sentenças ainda serviram para cumprir outros importantes propósitos das penas: detenção e retribuição”, finalizou.